publicidade
18/10/19
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Geraldo Julio defende Paulo Câmara contra Bolsonaro em polêmica sobre 13º do Bolsa Família. PSB também

18 / out
Publicado por Fillipe Vilar em Notícias às 14:57

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), saiu em defesa do governador Paulo Câmara (PSB) na tarde desta sexta-feira (18). Ele divulgou uma nota lamentando o que chamou de “desrespeitosa declaração” dada por Jair Bolsonaro (PSL), que chamou o governador pernambucano de “espertalhão” por ter apresentado, antes do governo federal, o 13º do programa Bolsa Família.

Segundo Geraldo, Paulo Câmara apresentou a medida como proposta ainda no primeiro turno da campanha eleitoral, em 2018. Leia a íntegra abaixo.

NOTA

Diante da desrespeitosa declaração dada pelo Presidente da República em suas redes sociais ao povo pernambucano e ao Governador de nosso Estado, quero prestar todo meu apoio ao Governador Paulo Câmara, que apresentou o 13º do Bolsa Família Pernambuco como proposta ainda no primeiro turno da sua campanha de reeleição e tirou o compromisso do papel ainda antes de começar o segundo mandato.

Geraldo Julio – Prefeito do Recife

NOTA OFICIAL

A Liderança do PSB na Câmara repudia veementemente as palavras desrespeitosas do presidente Jair Bolsonaro direcionadas ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), reivindicando a autoria e financiamento do projeto relativo ao 13º do Bolsa Família.

Já não surpreendem os surtos de agressividade do presidente da República. Desta vez, de forma injustificada, desrespeitosa, agressiva e desonesta, sai dos seus afazeres em Brasília para agredir Pernambuco e seu governador, faltando com a verdade acerca do bolsa família, programa que sempre criticou. Esperar que o presidente da República se comporte como um Chefe de Estado, claro, é pedir demais.

A proposta do 13º para os beneficiários do Bolsa Família em Pernambuco foi apresentada pelo governador Paulo Câmara em 28 de agosto de 2018 e aprovada, pela Assembleia Legislativa, em 26 de novembro do mesmo ano. Enfatizamos que os recursos utilizados nesta ação são oriundos dos cofres pernambucanos, sem qualquer participação da União.

Entenda a polêmica

Pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou o governador Paulo Câmara (PSB) em uma tentativa de cobrar a paternidade do 13º do Bolsa Família. O socialista rebateu, enfatizando que anunciou a iniciativa em agosto do ano passado, durante a campanha eleitoral e antes do presidente.

No seu perfil no Facebook, o presidente chamou o governador de “espertalhão” ao compartilhar um vídeo de um apoiador de Toritama. Nele, Abimael Santos faz duras críticas ao socialista e acusa o governador de “surfar” na ação do governo federal, que enviou uma medida provisória para conceder o mesmo benefício em todo o Brasil.

Pelo Twitter e em nota divulgada à imprensa, Paulo Câmara afirmou que Bolsonaro faz uma “tentativa de criar inimigos”. “Eu acho válido que ele, um crítico ferrenho do Bolsa Família, tenha resolvido, depois de nós, também pagar mais uma parcela aos beneficiários”, ironizou.

Na nota, Paulo Câmara cobrou um posicionamento de Bolsonaro sobre a crise ambiental no Nordeste provocada pelas manchas de óleo que atingem o litoral. “Seria muito mais útil ao país um posicionamento do presidente sobre este tema”, afirmou.

Confira a nota do governador na íntegra

“Diante de um post desrespeitoso realizado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em sua conta no Facebook, sobre Programa 13o do Bolsa Família, o governador Paulo Câmara esclarece:

Fui surpreendido, agora pela manhã, com um ataque direto do Presidente da República, que, de maneira desinformada, falta com o respeito ao governador e ao estado de Pernambuco.

Infelizmente, utilizarei este espaço com um debate que me parecia desnecessário, mas um posicionamento público se tornou inevitável. O tema é a paternidade do programa 13o do Bolsa Família, cuja inciativa estadual o presidente tenta, lamentavelmente, descredenciar, valendo-se de acusações falsas.

Eu acho válido que ele, um crítico ferrenho do Bolsa Família, tenha resolvido, depois de nós, também pagar mais uma parcela aos beneficiários. Mas ele precisa fazer um esforço para respeitar as pessoas e a verdade dos fatos. Vamos ao que é incontestável e dissolve a polêmica:

Em 26 de agosto de 2018, na campanha para reeleição, anunciei que todos os beneficiários do Bolsa Família em Pernambuco receberiam uma 13ª parcela, paga com recursos do tesouro estadual. Semelhante proposta foi apresentada pelo candidato Bolsonaro mais de 40 dias depois.

Em Pernambuco, o projeto – aprovado por unanimidade pela @Alepe ainda em novembro de 2018 – foi lançado formalmente em abril de 2019. Muito antes do presidente assinar a MP que institui o pagamento no âmbito federal, o que aconteceu apenas nesta semana, ainda carecendo de aprovação no Congresso.

Em resumo: existem os programas estadual e federal, sendo o nosso anterior ao do presidente. Um detalhe que parece incomodá-lo, quando o mais importante deve ser assegurar o benefício a milhares de pessoas, que já aguardam ansiosas pelo pagamento.

A campanha eleitoral terminou. Em qualquer tempo, não faz sentido dedicar energia apenas para fabricar intrigas. É hora de governar, fomentar falsas polêmicas só gera mais atraso. O Brasil tem 12 milhões de desempregados, com aumento da informalidade. No momento, o Nordeste enfrenta uma grave crise ambiental, seria muito mais útil ao país um posicionamento do presidente sobre este tema. Com a identificação de verdadeiros criminosos, não a tentativa de criar inimigos. Vamos ao trabalho. É o que a população espera de nós. É o que fazemos em Pernambuco”, diz em nota Paulo Câmara.

 


FECHAR