publicidade
18/10/19
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem

Comissão de Meio Ambiente da Alepe alega silêncio da CPRH sobre óleo em praias

18 / out
Publicado por Fillipe Vilar em Notícias às 16:17

Atualizada às 17h27

Nesta sexta-feira (18), a Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) divulgou uma nota cobrando pronunciamento da Agência Pernambucana de Meio Ambiente (CPRH) sobre o óleo que chegou às praias de Pernambuco. A Comissão é presidida pelo deputado Wanderson Florêncio (PSC) e tem como participantes Priscila Krause (DEM), Henrique Queiroz Filho (PR), Romero Sales Filho (PTB) e Tony Gel (MDB).

Wanderon Florêncio/Foto: Divulgação

O grupo afirma que enviou uma solicitação de explicações à CPRH sobre as manchas no dia 3 de setembro, não obtendo resposta do órgão há 38 dias. Na ocasião, os parlamentares cobraram causas e consequências do ocorrido, e quais planos de prevenção, revitalização e punição dos responsáveis pelos vazamento.

Foto: Bruno Campos/JC Imagem

Audiência Pública

A Comissão convocou uma audiência pública para o dia 30 de outubro, às 10h, no auditório Sergio Guerra, da Alepe. Os parlamentares convidaram os órgãos estaduais e federais competentes para ouvir quais providências foram tomadas para diminuir o efeito do óleo nas praias pernambucanas.

Os deputados também querem fazer parte do comitê de monitoramento do vazamento de óleo.

Com a palavra, a CPRH.

Outra comissão

Com a crise do vazamento de óleo, o deputado João Paulo Costa (Avante) quer propor a criação de uma outra comissão, especial, na Alepe para monitorar o acidente ambiental. Segue nota do parlamentar:

“É muito importante, neste momento, estabelecermos um diálogo com o Governo do Estado e com as entidades civis ambientais para que, juntos, possamos debater ações e medidas que reduzam os impactos do derramamento de óleo nas praias pernambucanas’’, afirmou o parlamentar, que não faz parte da Comissão de Meio Ambiente.

A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) afirmou que desde o dia 25 de setembro as manchas não atingiam as praias do litoral pernambucano. Contudo, na manhã desta sexta-feira (18), foi encontrada uma mancha de óleo de 15 metros em São José da Coroa Grande, no litoral sul de Pernambuco.

Entre setembro e outubro, 19 praias pernambucanas foram afetadas.

‘’Precisamos entender o que aconteceu com as praias e pensar em soluções que possam diminuir os riscos ambientais causados pelo vazamento de óleo. Com a criação da Comissão Especial na Assembleia Legislativa, teremos a oportunidade de debater essas questões’’, propôs o deputado.


FECHAR