publicidade
11/10/19
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

‘O Cabo será governado por um prefeito de tornozeleira eletrônica’, diz Elias Gomes sobre Lula Cabral

11 / out
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 14:32

Liderados pelo ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho e de Jaboatão dos Guararapes Elias Gomes (PSDB), mais um grupo de oposição ao prefeito Lula Cabral (PSB) criticou a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, que liberou o retorno do socialista ao comando da Prefeitura do Cabo. Em nota enviada à imprensa, os oposicionistas afirmaram que a decisão é “uma tapa na cara e uma afronta ao povo cabense”.

Eles ainda ressaltaram o fato de que o Lula Cabral irá permanecer utilizando a tornozeleira na retomada do comando do município. Além de Elias Gomes, que é pré-candidato à prefeitura, também assinam a nota o ex-deputado federal Betinho Gomes (PSDB), pelo vereador da cidade Ricardinho (Solidariedade), por Manoel Carlos (Cidadania), por Zé Arnaldo (MDB) e pelo Pastor Edilson José (DEM).

Segundo os oposicionistas, o socialista deveria renunciar ao cargo. “Falta autoridade moral e ética para Lula Cabral governar a cidade. Se ele tivesse o mínimo de bom senso, renunciaria ao cargo diante de tantos e tão descarados escândalos que envergonham e afrontam o povo. Seria mais nobre, mas a ganância de Cabral é maior do que qualquer sentimento de nobreza”, afirmam.

A nota também dirige críticas ao vice-prefeito Keko do Armazém (PDT), que está no exercício do cargo de prefeito desde do afastamento de Lula Cabral.

Leia a nota na íntegra

“O Cabo de Santo Agostinho precisa tomar um rumo. A cidade é governada por um grupo político marcado por grandes escândalos de corrupção. A decisão tomada pelo STF que libera o prefeito do Cabo de Santo Agostinho para voltar a governar a cidade é um tapa na cara e uma afronta ao povo cabense.

Com a decisão, o chefe do grupo, deixará de cumprir algumas medidas cautelares e voltará a governar diretamente a cidade, que até então tinha Keko do Armazém como seu preposto. Lamentavelmente o Cabo será governado por um Prefeito de tornozeleira eletrônica!

Essa volta representa grandes riscos aos cabenses, uma vez que Lula Cabral já foi condenado por varios crimes e agora responde por esse rombo de R$92 milhões do CaboPrev.

Keko teve a oportunidade de fazer o certo, apoiar o impeachment e articular os vereadores para votarem a favor do processo, mas ele resolveu ser omisso e continuar agindo como um ‘pau mandado’ do grupo de Cabral.

É importante salientar que não houve absolvição de Lula Cabral e o processo continua andando. Uma hora será julgado e, o que esperamos, é que isso aconteça o mais rápido possível para que o povo do cabo não fique nas mãos de corruptos.

Falta autoridade moral e ética para Lula Cabral governar a cidade. Se ele tivesse o mínimo de bom senso, renunciaria ao cargo diante de tantos e tão descarados escândalos que envergonham e afrontam o povo. Seria mais nobre, mas a ganância de Cabral é maior do que qualquer sentimento de nobreza.

A oposição do Cabo de Santo Agostinho continuará firme no combate à essa ‘quadrilha’ que assalta nosso município por tantos anos. Agora é hora de unir as pessoas de bem, fazemos um chamamento ao povo no sentido de fiscalizar, denunciar e combater esta gestão marcada pelo ódio e pela corrupção”.


FECHAR