publicidade
09/10/19
Presidente estadual do PT, Glaucus José de Lima PT; a deputada federal Marília Arraes; e a deputada estadual Teresa Leitão (Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem)
Presidente estadual do PT, Glaucus José de Lima PT; a deputada federal Marília Arraes; e a deputada estadual Teresa Leitão (Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem)

Críticas de Dilson Peixoto a Marília Arraes foram ataque ‘machista’, diz Teresa Leitão

09 / out
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 8:21

Após a presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), repudiar as declarações do secretário estadual de Desenvolvimento Agrário, Dilson Peixoto (PT), sobre a deputada federal Marília Arraes, foi a vez de petistas locais saírem em defesa da parlamentar do partido. Aliada de primeira hora de Marília Arraes, a deputada estadual Teresa Leitão (PT) classificou a fala do secretário do governo Paulo Câmara (PSB) como um ataque “machista”. Em entrevista à Rádio Farol de Notícias, de Serra Telhada, o petista disse que Marília é “mimada” e que queria “ganhar no grito” a disputa interna para viabilizar sua candidatura a governadora nas eleição do ano passado.

“Atacar as opiniões políticas de uma parlamentar, com adjetivos jocosos, de forma machista, não é papel de um Secretário de Estado. Indignar-se não é “birra”, tampouco quem expõe suas opiniões não é necessariamente uma pessoa “mimada”. Uma grande parte da militância petista queria e quer candidatura própria em muitos municípios porque anseia em ser protagonista no processo eleitoral, defender o PT e fortalecer a chapa de vereadores e vereadoras”, disse Teresa Leitão.

Foto: Divulgação

“Marília Arraes, primeira mulher eleita deputada federal pelo PT de Pernambuco, cumpre seu mandato com respeito ao partido, do qual é uma das vice-líderes, cerrando fileiras com a bancada na oposição ao governo federal. Atacá-la, em uma entrevista onde as ações da Secretaria eram a temática, denota a insensatez de um discurso raivoso que não agrega valor ao Partido dos Trabalhadores. Referir-se ao PED como espaço de revanche, demonstra o quanto o debate sobre a cidade pode ser apequenado por interesses pessoais. A conjuntura exige mais de todos nós”, afirma.

Ainda na nota, Teresa disse que “atacar uma parlamentar do PT não deve ser prova da fidelidade radical ao governo”. “Lideranças de outros partidos estão discutindo suas candidaturas, não sendo necessário a alguns petistas serem mais realistas que o rei e se anteciparem em posições de adulação aos partidos aliados”, disparou.

O presidente estadual do PT, Glaucus Lima, também divulgou nota em que defende que as divergências expostas por Dilson Peixoto devem ser “tratadas internamente” e cobrou “unidade” na atual conjuntura política de “ataques” ao partido.

“No momento em que o Partido dos Trabalhadores precisa de sua maior força que é a sua capacidade de construir uma unidade que responda aos ataques a ele dirigidos e dê ao povo brasileiro e pernambucano alternativas políticas para uma vida digna, não podemos concordar com a atitude do Sr. Dilson Peixoto, secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, que vem através da imprensa explicitar divergências que devem ser tratadas internamente no Partido dos Trabalhadores e desrespeita de forma desnecessária a Deputada Federal Marília Arraes (PT-PE)”, diz Glaucus Lima.

“O respeito ao debate interno, à democracia interna e às instâncias do partido deve nortear a ação dos militantes do PT, principalmente de um filiado que ocupa um cargo público da importância de uma secretaria de estado”, finaliza.


FECHAR