publicidade
07/10/19

Estado aprova novos incentivos para atrair empresas e empregos em Pernambuco

07 / out
Publicado por jamildo em Notícias às 16:45

O governo do Estado diz que o destaque ficou para geração de emprego de empresas de pequeno e médio portes no interior.

Nesta segunda-feira, o Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic) reuniu-se oficialmente pela quinta vez este ano para analisar projetos de concessão de incentivos fiscais de empreendimentos interessados em se implantar ou ampliar suas atividades em Pernambuco, valendo-se dos incentivos fiscais do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe).

No caso, das 263 vagas de emprego aprovadas nesta reunião, 203 estão fora do Grande Recife.

A 108ª reunião aconteceu na manhã desta segunda-feira (07/10) no auditório Aymar Soriano, na sede da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper).

Ainda haverá mais uma reunião neste ano em dezembro.

Nunca se divulga a rneuncia fiscal envolvida na atração destas empresas.

Na semana passada, um aliado socialista, Eduardo da Fonte, criticou a atração de empreendimentos, alegando que se acaba de perder um deles para o Ceará, com um projeto industrial da Klabin.

No encontro desta segunda, foram aprovados 32 projetos, sendo 12 de indústrias (06 no interior), 08 de importadoras e 12 de centrais de distribuição.

“O Governo do Estado conseguiu atrair investimentos em indústrias na ordem de R$ 22,5 milhões, sendo R$ 16,1 milhões destinados à Região Metropolitana do Recife e R$ 6,4 milhões para o interior”, anunciou a estatal.

A empresa Fabricação de Colchões e Estofados Lunicks Eireli, em Bonito, vai gerar 96 vagas diretas.

A IBA Indústria Brasileira de Sorvetes Ltda, vai se implantar em Belo Jardim, criando 35 vagas.

Na terceira posição ficou a Vinícola Mandacaru, Comércio, Importação e Exportação Ltda EPP, cuja ampliação com nova linha de produtos em Lagoa Grande abrirá novas 26 vagas.

Ao todo, 11 municípios foram contemplados, sendo 05 na RMR e 06 no interior.

São eles: Jaboatão dos Guararapes, Paulista, Recife, Cabo de Santo Agostinho, Abreu e Lima, Bonito, Belo Jardim, Bodocó, Pesqueira, Vitória de Santo Antão e Lagoa Grande. Das 12 Regiões de Desenvolvimento (RD) de Pernambuco, 05 foram contempladas: RMR, Mata Sul, Agreste Central, Sertão do Araripe e Sertão do São Francisco.

Depois do evento, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, defendeu a importância de incentivar a descentralização dos investimentos.

“Desde o início da gestão Paulo Câmara, há uma preocupação em desenvolver e fortalecer as vocações das diversas regiões pernambucanas, mantendo o trabalhador ocupado e gerando renda. Os últimos empreendimentos de porte que estiveram na pauta da equipe de atração do governo são para cidades do interior, é o caso da Nova Fiação, uma indústria de R$ 100 milhões que vai ficar em Bezerros e foi anunciada na reunião anterior do Condic. É a prova de que nossos esforços estão sendo bem-sucedidos”, disse.

“É de extrema importância atrair os grandes investidores, mas não podemos nos esquecer dos pequenos e médios. Além disso, buscamos sempre interiorizar o desenvolvimento. Essa reunião comprovou que o governo abre oportunidades de crescimento para todos”, disse o presidente da AD Diper, Roberto Abreu e Lima.

Balanço do ano.

Ao longo das cinco reuniões do Condic realizadas em 2019, foram aprovados 98 projetos, sendo 49 de indústrias (24 no interior e 25 na RMR), 30 de importadoras e 19 de centrais de distribuição.

O Governo do Estado diz ter conseguido atrair investimentos em indústrias projetados em cerca de R$ 419,9 milhões, sendo R$ 152 milhões destinados à RMR e R$ 267,9 milhões para o interior. Não se sabe jamais a oferta de incentivos fiscais, a chamada renúncia de impostos, envolvida nas operações.

“ A partir do montante das reuniões já realizadas, estima-se a geração de 2.487 postos de trabalho, dos quais 1.381 deverão estar sediados no interior do Estado e 1.106 na Região Metropolitana do Recife. De acordo com o levantamento, 40 municípios deverão receber novas plantas industriais ou ampliações em unidades já existentes, sendo 11 no Grande Recife e 29 no interior”.


FECHAR