publicidade
20/09/19
Humberto x Mendonça (Foto: Reprodução)
Humberto x Mendonça (Foto: Reprodução)

Humberto Costa comemora recusa de cinemas a exibir filme do MBL; Mendonça chama de censura

20 / set
Publicado por Fillipe Vilar em Notícias às 21:05

Nesta sexta-feira (20), o senador Humberto Costa (PT) e o ex-ministro Mendonça Filho (DEM) usaram seus perfis no Twitter para comentar a recusa de cinemas pernambucanos em exibir o documentário “Não Vai Ter Golpe”, produzido pelo Movimento Brasil Livre (MBL), ligado ao DEM.

A informação é da coluna Painel, da Folha de S. Paulo. O filme do MBL deve ser exibido no próximo sábado (21), em evento no Centro de Convenções, em Olinda, no congresso estadual do movimento.

Humberto afirmou que “num estado que pariu Bacurau, não tem lugar pra fascistinha”. Rodrigo Ambrósio, representante do MBL em Pernambuco, rebateu o senador: “o filme será exibido amanhã (21), no Centro de Convenções! Sinta-se convidado a assistir e, quem sabe, lavar um pouco essa cara de pau!”.

Mendonça comentou o caso lamentando a recusa dos cinemas de Pernambuco em exibir o documentário do MBL. “É inaceitável que Pernambuco seja o único Estado do País a sofrer censura para exibir o filme”, disse.

Bacurau x Não Vai Ter Golpe

Bacurau, de Kleber Mendonça Filho, é um “neofaroeste” que conta a história de uma cidade fictícia no interior de Pernambuco, apagada do mapa propositalmente para servir de campo de caça humana para estrangeiros.

Em Bacurau, os moradores se revoltam e conseguem resistir violentamento ao ataque dos “gringos”, que contam com a ajuda de um casal de “sudestinos” que não consegue se enxergar como latinos.

Já Não Vai Ter Golpe, do MBL, é um documentário que conta a versão do movimento sobre o processo que culminou no impeachment da ex-presidente Dilma Roussef, em 2016.

Com 2h16min de duração, o filme reúne um farto registro sobre o assunto, mostrando os bastidores das manifestações daquele ano e de articulações importantes que levaram à queda da petista do Planalto.

Congresso do MBL 

Neste sábado (21), o Movimento Brasil Livre (MBL) de Pernambuco vai realizar o seu primeiro congresso estadual e dedicará um painel para falar sobre os “20 anos de PT e PSB na Prefeitura do Recife” com lideranças da oposição ao prefeito Geraldo Julio (PSB). Alguns deles são cotados para a disputa pela sucessão do socialista como o ex-ministro da Educação e ex-deputado federal Mendonça Filho (DEM) e o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania). Um dos fundadores do movimento, o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) estará presente no congresso, que será realizado no Centro de Convenções.

Na programação, também estão incluídos painéis sobre o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) – que contou com ampla mobilização do MBL -, o governo Jair Bolsonaro (PSL), a fiscalização e combate à corrupção – com a participação da delegada Patrícia Domingos, ex-titular da Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp). O congresso também discutirá as fake news e a renovação do movimento com o mote “MBL 3.0”.

Para discutir a hegemonia da esquerda na capital, também estarão presentes a deputada estadual Priscila Krause (DEM) e Charbel Maroun (Novo), dois nomes que estão no radar para 2020. O vereador André Régis (PSDB) e Pedro Jacóme, coordenador do MBL em Pernambuco completam a lista de palestrantes sobre a PCR.

Outras lideranças nacionais do movimento como o deputado estadual Arthur MamãeFalei (DEM-SP), o vereador de São Paulo Fernando Holiday (DEM) são outros nomes a compor a lista de palestrantes. Na última segunda-feira (2), o MBL lançou um documentário sobre o impeachment de Dilma.

 

 


FECHAR