publicidade
09/09/19
Renato Antunes (Foto: Divulgação)
Renato Antunes (Foto: Divulgação)

Renato Antunes cobra investigação sobre Kombi usada em eleição do PT

09 / set
Publicado por Fillipe Vilar em Notícias às 18:06

Nesta segunda (9), o líder da oposição na Câmara dos Vereadores, Renato Antunes (PSC), cobrou investigação sobre o suposto uso indevido de uma Kombi, usada pela Prefeitura, para transportar filiados para eleição interna do Partido dos Trabalhadores (PT).

A denúncia foi feita pelo grupo de Marília Arraes, que concorre com a corrente de Humberto Costa nas executivas estaduais do partido.

LEIA MAIS
»Grupo de Marília Arraes denuncia suposto uso de veículo da Prefeitura do Recife em eleição do PT
»Marília Arraes tenta emplacar aliado para separar PT e PSB
»Doriel Barros concorre à presidência do PT em Pernambuco

Para Antunes, o caso precisa ser esclarecido pela gestão municipal do Recife. “Isso é um fato muito grave. Se for comprovado, é inadmissível o uso da estrutura da Prefeitura para interferência em uma eleição de partido aliado ao PSB. Não apenas para este vereador, mas principalmente ao povo do Recife”, comentou.

O parlamentar ainda fez duras críticas, ao que chamou de “modus operandi” de quem governa a gestão municipal. “ Um veículo que deveria ser utilizado para distribuição de merenda escolar, sendo colocado à disposição de partidos aliados”, finalizou Renato.

Resposta da Secretaria de Educação

Uma Kombi com um adesivo da Secretaria de Educação teria sido flagrada no domingo (8) sendo utilizada para transportar correligionários do PT para as eleições estaduais do partido. Segundo o grupo comandado por Marília Arraes, que integra a disputa interna, o veículo teria sido usado indevidamente por pessoas ligadas ao grupo do senador Humberto Costa.

Costa apoia a candidatura do deputado estadual Doriel Barros para a presidência estadual do PT. Marília aposta na manutenção de Glaucus Lima no posto.

No domingo (8), a Secretaria de Educação do Recife enviou uma nota ao Blog de Jamildo sobre o caso. Segundo o texto, o veículo é terceirizado e que “a responsabilidade pelo uso dos veículos” é das empresas que prestam serviços e não da gestão municipal.

O uso do nome da Secretaria, ainda segundo a nota, deverá ser apurado e a empresa responsável notificada.


FECHAR