publicidade
29/08/19
Paulo Câmara e Sérgio Moro (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)
Paulo Câmara e Sérgio Moro (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)

Paulo Câmara participa do lançamento do projeto de Moro contra violência

29 / ago
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 10:31

Nesta quinta-feira (29), o governador Paulo Câmara (PSB) vai participar, em Brasília, do lançamento do programa “Em Frente Brasil” – projeto piloto do governo federal de combate à violência. O programa – capitaneado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro – começará a ser executado em cinco cidades, incluindo Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

Em cerimônia no Palácio do Planalto com a presença do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e de Sergio Moro além de outros ministros, Paulo Câmara, junto com o secretário-executivo de Defesa Social, Humberto Freire, vai assinar junto a outros gestores estaduais e municipais os contratos locais para a execução do projeto.

No último dia 22, Moro autorizou o envio de homens da Força Nacional para Paulista para a execução do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, chamado de “Em frente, Brasil”. A medida foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (22) e vale por 120 dias a princípio. Além da cidade pernambucana, os municípios de Ananindeua, no Pará, de Cariacica, no Espírito Santo, de Goiânia, em Goiás, e de São José dos Pinhais, no Paraná, também receberão homens da Força Nacional nesta primeira fase do projeto, que terá como foco a repressão aos crimes. 

De acordo com a publicação, as tropas atuarão “em apoio aos estados do Pará, do Espírito Santo, de Goiás, de Pernambuco e do Paraná, nas respectivas capitais e regiões metropolitanas, com foco nos municípios” listados “nas ações de policiamento ostensivo nas atividades e nos serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

LEIA TAMBÉM
» Secretário nacional de Segurança Pública conhece Pacto pela Vida e promete ações federais para Paulista
» Prefeito de Paulista diz que repressão apenas não resolve problemas da violência

O prazo de atuação das tropas poderá ser prorrogado seja solicitado pelo órgão apoiado. “As operações terão o apoio logístico dos estados e municípios envolvidos, que deverão dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional de Segurança Pública”, disse.

A portaria da pasta da Justiça não detalha o número de homens que serão enviados para cada cidade participante do projeto. “O contingente a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública”, diz a publicação. Em março, o Palácio do Campo das Princesa anunciou que a previsão é de que sejam enviados cerca de 100 militares. A informação veio após visita do secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theóphilo ao Recife.

Além dos militares, Paulista e as outra quatro cidades receberão viaturas, equipamentos e ações na área de inteligência. Haverá também ações nas áreas de cidadania, desenvolvimento ministerial, direitos humanos, economia, justiça e segurança pública, educação e saúde, trabalhando questões como a geração de empregos. O governo estadual afirmou que Paulista receberá um comitê interministerial.


FECHAR