publicidade
11/08/19
Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República
Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República

Previdência tem votos necessários para ser aprovada, diz jornal

11 / ago
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 14:55

O Placar da Previdência, elaborado pelo jornal O Estado de S. Paulo, aponta neste domingo (11) que 53 senadores declararam que vão votar a favor da reforma na Casa legislativa. Isso indica que há votos suficientes para a aprovação da proposta.

Como é uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), são necessários 49 votos, número equivalente a um terço do total de cadeiras do Senado.

LEIA TAMBÉM
» Previdência chega ao Senado: o que defendem os pernambucanos
» FBC diz que votação da Previdência do Senado deve terminar no fim de setembro
» Marília Arraes chama de ‘golpista’ quem votou a favor da reforma da Previdência
» Como votaram os pernambucanos no 2º turno da reforma da Previdência
» Texto-base da Previdência passa em segundo turno por 370 votos a 124

O Placar da Previdência também indica 13 votos contrários e 15 entre os que não quiseram responder, estão indecisos ou não vão votar.

Entre os pernambucanos, dois são favoráveis à reforma da Previdência (Fernando Bezerra Coelho e Jarbas Vasconcelos, ambos do MDB) e um é contra (Humberto Costa, líder do PT).

PROJETO COMPROVA
» É falso que reforma da Previdência acabe com pensão de pessoas com deficiência
» ‘O exemplo do Chile’ mistura dados falsos e verdadeiros para defender previdência chilena e apoiar Guedes
Leia todas as checagens feitas pelo Projeto Comprova

Líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho articula ainda que o texto seja aprovado da mesma forma que veio da Câmara dos Deputados e ajuda na negociação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela incluindo Estados e municípios nas mudanças no sistema de aposentadorias.

O senador explicou ao Blog de Jamildo que as sugestões dos senadores serão destacadas do relatório de Tasso Jereissati (PSDB-CE), relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.


FECHAR