publicidade
10/07/19
Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação
Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação

Muitos deputados do PSL estão ameaçando votar contra reforma, diz Humberto

10 / jul
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 7:32

Líder do PT no Senado, o senador Humberto Costa usou, nessa terça-feira (9), a tribuna da Casa Alta para fustigar o governo Jair Bolsonaro (PSL) ao afirmar que “muitos” deputados do partido do presidente ameaçam votar contra a reforma da Previdência. A legenda de Bolsonaro, que tem 54 representantes na Câmara dos Deputados, fechou questão a favor da proposta. Segundo o petista, o governo ainda não tem os 308 votos necessários para a aprovação da reforma, que deve ter a sua discussão retomada às 10h30 desta quarta-feira (10).

O parlamentar citou até a proposta de reforma previdenciária do governo Michel Temer (MDB) para afirmar que o projeto do governo Bolsonaro é pior do que a enviada pelo emedebista ao Congresso. “Não podemos retirar direitos dos mais pobres em benefício do mercado financeiro. O próprio partido do governo está dividido, com muitos deputados ameaçando votar contra”, disparou.

Humberto Costa ainda acusou o presidente de está “mergulhado” na política do “toma lá, dá cá”, com a liberação de bilhões de reais em emendas e cargos para conseguir levar a proposição ao Senado. Apesar do Congresso ter aprovado um Medida Provisória para combater fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), na qual votou contra, o petista disse ser inconcebível a aprovação de uma reforma da Previdência sem antes combater as fraudes e que reduza à metade as aposentadorias enquanto se perdoa dívidas bilionárias de empresários com o INSS. Na avaliação dele, a proposta não ataca os privilégios.

“Em diversos casos, o valor dos benefícios pagos pelo INSS ficará abaixo de um salário mínimo, que, por si só, já não é suficiente para custear uma existência digna. Então, isso não é combater privilégios. É sentenciar à morte milhões de cidadãos, especialmente os que estão na fase mais vulnerável da vida, que é a velhice”, criticou.

O senador ainda atacou a publicidade do governo sobre a reforma e acusou que “milhões” foram usados “para  comprar” apresentadores de TV para “iludir” a população. “O governo enganou a população com uma publicidade falsa sobre a Reforma da Previdência, custeada com dinheiro público. Milhões de reais foram investidos para comprar, a peso de ouro, apresentadores de TV a fim de iludir o povo em favor da proposta”, disparou.

O senador disse que o PT “reconhece a necessidade dos ajustes no sistema de aposentadorias e pensões”. “Fizemos isso com (os ex-presidentes) Lula e Dilma”, afirmou.

“Mas jamais mexemos nessa estrutura para prejudicar quem mais precisa. Ao contrário, todas as intervenções que realizamos tiveram início com o combate às fraudes, a otimização do sistema e, acima de tudo, a observância ao princípio da equidade entre os beneficiários”, disse.


FECHAR