publicidade
10/07/19
Felipe Carreras
Felipe Carreras

Felipe Carreras vota a favor da reforma. Outros 10 deputados do PSB fazem o mesmo

10 / jul
Publicado por jamildo em Notícias às 20:20

O PSB Nacional havia feito grande alarde ameaçando com punições os deputados que não cumprissem a orientação partidária, de fechar posição contra a reforma da Previdência.

Veja aqui como votaram todos os deputados

Nesta quarta-feira, na votação histórica da reforma da Previdência, na Câmara dos Deputados, de uma bancada de 32 nomes, 11 deles disseram sim às mudanças implantadas pela comissão especial da Câmara dos Deputados. Outros 22 votaram não.

O deputado pernambucano Felipe Carreras também aparece na lista de votação como tendo votado sim.

Adversário do PSB nas eleições passadas e apontado ainda como possível candidato no Recife nas próximas eleições, o deputado federal Daniel Coelho, do Cidadania, elogiou a forma como o socialista voltou.

 

 

‘Os mais pobres não tinham que pagar essa conta’, reclama Fernando Monteiro

Mantendo a posição que assumiu desde o início das discussões, o deputado Fernando Monteiro (PP-PE) votou contra a reforma da Previdência no primeiro turno das votações na Câmara dos Deputados.

Na opinião do parlamentar, “não faz sentido, na situação social em que se encontra o país, pedir que a mais empobrecida parcela da população ajude a pagar a conta do rombo fiscal.

“Quem ganha R$ 5 mil e perde R$ 100,00 pode nem perceber, mas quem ganha um salário mínimo e perde R$ 70,00, perde o gás”, disse, aparentemente sem entender que a reforma visa reduzir as despesas com os grandes salários do serviço público.

Fernando Monteiro disse que não encontrou uma justificativa para dizer às pessoas do Nordeste porque deveria aprovar a reforma. “Pelo contrário. A realidade e as pessoas provaram a injustiça”, afirma.

O parlamentar avalia que a economia do Nordeste passa por dificuldade maior que a do restante do Brasil.

“O Produto Interno Bruto (PIB) da região subiu no ano passado praticamente a metade da média do Brasil. Em 2018, o PIB nordestino cresceu 0,6%, enquanto o do Brasil subiu 1,1%. Em 2017, a região também ficou abaixo: 0,8% no Nordeste, e 1,1% no país todo. Se o Brasil vai mal social e economicamente, o Sul-Sudeste resiste e se garante, mas no Nordeste até a sobrevivência fica difícil”, afirmou Fernando.

Apesar do voto contrário, o deputado deixou claro que é a favor do ajuste fiscal.

Ele disse acreditar que é preciso equilibrar as contas públicas para que o Estado tenha um mínimo de credibilidade e tenha dinheiro para assumir compromissos sociais.

“Nunca ninguém me ouviu pregar contra o ajuste fiscal, nunca ninguém me ouviu apoiar a esbórnia fiscal em que o país mergulhou”, aponta.

Outro argumento do deputado Fernando Monteiro para o voto contrário à reforma da Previdência é que o acesso ao benefício da aposentadoria rural trará travas burocráticas que poderão dificultar a vida dos agricultores.

“O nordestino do campo vai ficar refém da indústria da intermediação para entregar papéis e satisfazer exigências que têm dificuldade em atender e entender”, afirmou.


FECHAR