publicidade
08/06/19
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem

Marco Aurélio rebate vereador expulso do PRTB: ‘Queria que ficasse’

08 / jun
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 16:07

O líder da oposição ao governo Paulo Câmara, deputado estadual Marco Aurélio (PRTB), rebateu as declarações do vereador do Recife Samuel Salazar de que teria comandado o processo de expulsão dos três vereadores que tinham mandato pelo partido. Um dos expulsos foi o próprio Salazar.

O motivo, segundo o vereador, seria a montagem de uma chapa para eleger o filho de Marco Aurélio, o que na avaliação dele seria mais fácil sem integrantes com mandato. Alcides Teixeira Neto, Hélio Guabiraba também foram expulsos.

Marco Aurélio admitiu a intenção de lançar o filho, que é presidente do PRTB no Recife. Apesar disso, prevê que seria possível montar uma chapa que o elegesse com mais dois candidatos, mantendo três vagas para o partido. 

Em entrevista ao Blog de Jamildo, o deputado disse que Samuel Salazar não assumiu a palavra de ser oposição ao prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), conforme determinação do presidente nacional do PRTB, Levy Fidélix. De acordo com Marco Aurélio, ele queria ter pelo menos um vereador na sigla para ficar responsável por montar uma chapa para os candidatos a vereador já que ele pretende se dedicar à disputa pela Prefeitura do Recife.

“Fiz tudo para Hélio (Guabiraba) ficar (no partido). Depois, Hélio não quis ficar e eu respeitei a decisão dele porque ele quis ser governo pela ligação que ele tem com (o deputado federal) Felipe Carreras e com o próprio Geraldo Julio. Inclusive, pela necessidade que ele tem como vereador eleito em comunidade e tem as ações da prefeitura. E quando eu imaginava que iria ficar sem ninguém, Samuel Salazar liga para mim e vem na minha casa e diz: ‘quero ficar no partido’. E eu disse: ‘para mim, é ótimo se você ficar porque eu não vou ficar só”, disse Marco Aurélio.

Samuel Salazar (Foto: Câmara do Recife/Divulgação)

De acordo com o líder da oposição na Alepe, Salazar, que era primeiro suplente e herdou a vaga do hoje deputado, voltou atrás e declarou o desejo de ser independente, o que contrariava a determinação da Executiva nacional. “Quando ele tomou posse, ele veio e disse que queria ser independente”, disse Marco Aurélio. 


FECHAR