publicidade
07/06/19
Foto: Bianca Souza/JC Imagem
Foto: Bianca Souza/JC Imagem

Joice fala em hipocrisia de governadores: ‘Vão ter que baixar a crista’

07 / jun
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 16:49

Após a carta dos governadores do Nordeste em que eles pedem a manutenção dos Estados na reforma da Previdência, a líder do governo Jair Bolsonaro (PSL) no Congresso Nacional, Joice Hasselmann (PSL-SP), afirmou que os gestores precisam fazer o “dever de casa’. “Têm que calçar a sandália da humildade, têm que baixar a crista um pouquinho”, disse nesta sexta-feira (7), no Recife.

“Agora eles vão ter que vir a público e dizer: “olha, eu estava falando uma coisa que não era verdade, era mentirinha, eu preciso que aprove a reforma da Previdência, senão a gente quebra'”, afirmou. “A necessidade está fazendo com que os governadores tenham esse ataque súbito de lógica”. 

A parlamentar afirmou que as críticas dos governadores de oposição a Bolsonaro às mudanças na aposentadoria fazem parte de um “discurso hipócrita” e de “comunicação falsa”. Além disso, acusou os gestores de fazer “firula” sobre a reforma.

LEIA TAMBÉM
» Por apoio à Previdência, Joice Hasselmann investe em memes
» Após cartas, Previdência está na pauta de reunião de governadores dia 11
» Paulo Câmara assina carta em defesa da reforma da Previdência
» ‘Governadores têm que trazer o ônus para si’, diz Mourão sobre reforma
» Previdência: Não adianta ter relatório se não tem votos, diz Ramos
» Prefeitos defendem manutenção dos municípios na reforma da Previdência

“Eles lavaram as mãos, muito bonitinhos, subiram em cima do muro e, com o dedo em riste, começaram a criticar a proposta, como se nós fossemos obrigados a resolver o problema que também é deles”, ironizou Joice Hasselmann. “Uma estupidez acachapante desses governadores da oposição, porque eles sabiam que a reforma era necessária. Sem a Previdência, os primeiros estados a quebrar eram os deles”. 

Para a deputada, os gestores querem “fritar” os parlamentares, o que, segundo ela, gerou a reação de propor a retirada de Estados e municípios da reforma da Previdência. “O que os governadores querem? Que os parlamentares, sozinhos, assumam o problema o desgaste que está sendo criado por esses governadores? Ninguém é bobo para fazer uma coisa dessas”, disse. “Quando houve esse movimento, os governadores viram que a água, que estava na linha do pescoço, subiu para a linha do nariz e aí resolveram dar esse passinho para trás”.

Questionada se iria se encontrar com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), a líder do governo no Congresso respondeu que não sabe se terá tempo. “Não tenho problema nenhum em conversar com Paulo Câmara, mas esses governadores, se quiserem estados e municípios dentro da Previdência, precisam começar a trabalhar para dar conforto aos seus parlamentares”, afirmou.

BPC e aposentadoria rural

Na carta dos governadores do Nordeste, eles reafirmam críticas a pontos da reforma da Previdência como as mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a aposentadoria de trabalhadores rurais. Segundo Joice Hasselmann, esses trechos podem ser alterados.

» Governadores do Nordeste cobram de Bolsonaro pautas além da Previdência
» Daniel Coelho diz que Paulo Câmara tinha ‘posição dupla’ sobre reforma
» Relator defende manutenção de estados e municípios na reforma
» Por reforma da Previdência, Maia barra pedidos de viagem de deputados
» Estudo do Senado aponta reforma como solução para previdências estaduais
» Regras de transição são o principal foco das emendas à reforma

“A princípio, no texto do relator, fica tudo. Porém, já está na conta dos partidos a retirada ou pelo menos a modificação desses pontos”, reconheceu. “Nós não queremos colocar o pescoço do parlamentar na guilhotina. O maior medo do deputado é de não ser reeleito, ele quer ser reeleito e para isso tem que dar esse conforto. Se o problema está em BPC e rural, a gente conversa e retira. Só não pode emagrecer a reforma para que ela tenha menos de R$ 1 trilhão”.

“Não há nenhuma impossibilidade de mexer no texto da reforma. A única impossibilidade é de aprovar uma reforma meia sola, porque daqui a quatro anos eu estou aqui de novo, pedindo para aprovar uma reforma da Previdência. A gente quer resolver o problema para 30 anos”, disse.

Os pontos criticados pelos governadores na carta foram:

  • BPC
  • Aposentadoria dos trabalhadores rurais
  • Desconstitucionalização da Previdência
  • Sistema de capitalização

Da porta para fora

A líder do governo no Congresso ainda acusou os governadores de apresentar dois discursos sobre a reforma da Previdência. “Está todo mundo aí mais ou menos na mesma patota, governadores da oposição: PSB, PCdoB, PT. Da porta para dentro falam uma coisa e da porta para fora falam outra”, afirmou. “Eu tenho visitado os governadores em geral nos estados onde eu passo, inclusive os de oposição. O problema é que da porta para dentro eles abrem o coração para mim e dizem: ‘Joice, a gente precisa da Previdência, estamos quebrados’. Da porta para fora, fazem um discurso demagógico, dizendo que a Previdência ataca os mais pobres, tudo conversa fiada”.

Joice Hasselmann disse ter conversado recentemente com o governador da Bahia, Rui Costa (PT), e, segundo a deputada, ele defendeu a reforma. “Ele me disse: Joice, eu preciso da Previdência e, se não incluir meu estado, não tenho como fazer na Assembleia, porque não tem como passar, não tenho maioria. Eu falei: ‘olha, governador, então o senhor, como líder no Nordeste, capitaneie esse movimento, para que os governadores se posicionem'”. Em resposta, de acordo com a parlamentar, o petista pediu a retirada de pontos como o BPC e a aposentadoria rural.

Leia a íntegra da carta dos governadores do Nordeste

Saiba o que pensam os pernambucanos sobre a reforma da Previdência


FECHAR