publicidade
06/06/19
Prefeito Geraldo Julio | Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Prefeito Geraldo Julio | Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem

Brasil corre risco de ‘grande recessão’ com Bolsonaro, diz Geraldo Julio

06 / jun
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 10:28

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), voltou a fazer, nesta quinta-feira (6), duras críticas ao governo Jair Bolsonaro (PSL). Em entrevista ao programa Passando a Limpo, na Rádio Jornal, o socialista disse que o Brasil corre o risco de viver uma “grande recessão” pela política econômica da gestão federal. O prefeito fez críticas ao contingenciamento de recursos em várias áreas do governo Bolsonaro e comparou ao que a sua administração vem fazendo. Nessa terça-feira (4), a prefeitura da capital anunciou um corte de R$ 60 milhões em despesas e lançou um novo programa de assistência e geração de renda à população carente.

“Esse governo (Bolsonaro) agora está travando os recursos públicos, causando um perigo de entrar em uma grande recessão o país. O Brasil corre esse risco pela política econômica adotada pelo governo Bolsonaro. Estamos realizando um corte de despesa, mas vamos continuar aplicando dinheiro para as pessoas. O Bolsonaro não entregou isso, eu não estou vendo”, afirmou Geraldo Julio.

LEIA TAMBÉM
» Prefeitos defendem manutenção dos municípios na reforma da Previdência
» Paulo Câmara e Geraldo Julio não foram à homenagem a Mourão
» Oposição a Geraldo Julio vai fazer ‘blitz’ nos postos de saúde do Recife
» Geraldo Julio sanciona lei que obriga ar-condicionado em ônibus

Segundo o prefeito, “as discussões em Brasília passam longe da vida real”. “Lá em Brasília cortaram na educação, no Minha Casa, Minha Vida, prometeram que a economia ia voltar aos trilhos. Eu vi Bolsonaro dizer que ia voltar os empregos, não estamos vendo nada disso. Não tem ninguém que está nos ouvindo agora e que conseguiu emprego. Ao contrário do governo federal, a gente está colocando os recursos da prefeitura para quem está precisando. Eu ando muito pelas ruas da cidade e vejo que a pobreza está aumentando”, disse o prefeito.

Questionado se o tom das críticas teria por trás um viés eleitoral visando a sua própria sucessão em 2020 e as eleições de 2022, quando é cotado para disputar o governo do estado, Geraldo Julio negou. “A gente está aqui trabalhando pelo povo. As eleições estão muito distante ainda”, disse.

 

Confira a entrevista na íntegra


FECHAR