publicidade
03/06/19
Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação
Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação

Humberto Costa diz ter ‘sérias dúvidas’ sobre recuperação econômica em 2020

03 / jun
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 17:12

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), discursou nesta segunda-feira (3), poucas horas antes da sessão que vai votar medidas provisórias prestes a caducar, e voltou a criticar o presidente Jair Bolsonaro (PSL). “A gente já tem que cuidar de 2020, porque 2019 já era em termos de recuperação econômica. E, mesmo assim, eu tenho sérias dúvidas. A julgar pela absoluta ausência de agenda, não vejo como o Brasil alavancar no ano que vem”, afirmou.

“Até agora, a retórica histérica e ultrapassada de campanha a nada tem servido senão a acirrar ânimos e gerar conflitos que minam a estabilidade do próprio governo e prejudicam o Brasil”, disse ainda. “O presidente tem de mostrar seu projeto para o País e sair da pauta falida e cansada de armar a sociedade, de desligar radares de rodovias. As pessoas querem é saber como vão recuperar o emprego perdido, como aumentar a sua renda; elas querem poder fazer o seu supermercado com tranquilidade, poder voltar a ter o direito de comprar um botijão de gás. É isso que as pessoas querem do governo, mas o presidente não apresenta nada, porque a sua administração é oca, é um vazio de ideias e de propostas”.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) nacional teve resultado negativo de -0,2% no primeiro trimestre de 2019, no comparativo com o quarto trimestre do ano passado. Segundo o órgão, esse foi o primeiro resultado negativo desde o quarto trimestre de 2016, quando foi de -0,9%. A análise apontou que foi puxado pelas indústrias extrativas.

Apesar disso, os recuos começaram em 2015, quando a presidente era Dilma Rousseff (PT). No primeiro trimestre daquele ano, foi de -0,2% e no último, -1,4%. Em 2016, quando houve o processo de impeachment, no primeiro trimestre o resultado foi de -0,3% e no último, já com Michel Temer (MDB) na presidência, -0,9%. Em 2017, voltou a ficar positivo, com 0,1% no quarto trimestre.

Humberto Costa ainda comparou à Argentina. “A Argentina está afundada pela política ultraliberal de Maurício Macri, que em nada ajudou o país; ao contrário, acentuou uma crise econômica com sérios reflexos sociais. É isso que o Brasil quer? É esse o caminho que queremos trilhar?”, questionou.

Protestos

Humberto Costa ainda criticou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, pela reação às manifestações do último dia 30, realizadas por estudantes contra cortes de verbas de universidades públicas.

“Na mesma quinta-feira em que o Brasil estava tomado, o presidente fez uma patética live no Facebook, ignorando completamente os brasileiros que foram às ruas”, afirmou. “O ministro da Educação, especialista em gravar vídeos vexatórios, foi ainda pior: partiu para a coação e o constrangimento, por meio oficial, contra os manifestantes. Sua orientação para que professores, servidores, funcionários, alunos e pais que defendem os protestos fossem denunciados é absolutamente atentatória ao Estado democrático de direito, é inaceitável e criminosa, no meu ponto de vista”.


FECHAR