publicidade
30/05/19
Isaltino Nascimento (Foto: Raphaela de Paula/Divulgação)
Isaltino Nascimento (Foto: Raphaela de Paula/Divulgação)

Líder do governo Paulo Câmara puxa vaia para Bolsonaro em protesto no Recife

30 / maio
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 17:36

Após discursar para estudantes e professores que realizam um protesto nesta quinta-feira (30), contra bloqueios de verbas na educação, o líder da bancada governista na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Isaltino Nascimento (PSB), pediu uma vaia para o presidente Jair Bolsonaro (PSL). “Levanta a mão quem é pela democracia e pela educação e uma vaia para Bolsonaro!”, gritou o parlamentar.

LEIA TAMBÉM
» Quinta-feira marcada por manifestações em todo país contra cortes na educação
» Bloqueios na educação e reforma da Previdência são alvos em ato no Recife
» Governo está desorientado, diz Túlio Gadêlha em protesto no Recife
» UNE ironiza ‘guarda-chuva’ do ministro da Educação: ‘Tá chovendo protesto’
» Em vídeo, ministro da Educação usa guarda-chuva e diz: ‘chovendo fake news’

Isaltino Nascimento classificou Bolsonaro como “uma pessoa que não está preparada para estar no cargo”. “Ou a gente protesta e coloca alguém preparado para governar ou o país fica numa situação difícil”, afirmou.

O socialista é aliado do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

Paralisação no dia 14

O parlamentar defendeu a realização de uma paralisação que vem sendo convocada por sindicatos de diversas categorias para o dia 14 de junho. Ele apontou os atos desta quinta-feira (30) como a continuidade dos protestos do dia 15 de maio e uma preparação para essa terceira mobilização.

Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

“Mostrando que não só professores e estudantes, mas a sociedade brasileira como um todo, defendem a democracia, a liberdade e um conceito maior de país, um conceito de nação, acumulando forças para que a gente possa fazer um grande greve geral no dia 14 de junho”, disse. “É o momento de mostrar à sociedade que a gente precisa se mobilizar principalmente para mostrar a deputados e senadores que a gente tem uma posição diferente da que está posta, na reforma da Previdência, no corte para a educação, na saúde e no Suas (Sistema Único de Assistência Social)”.

Reforma da Previdência

Além de reivindicações para a educação, no ato também apareceram manifestações contrárias à proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo Bolsonaro. “Está na comissão especial e há uma controvérsia muito grande do que é a reforma. A reforma é ruim em todos os aspectos, não tem nada bom”, criticou Isaltino Nascimento.

“Tem item que não tem nada a ver com a reforma da Previdência, contemplando toda a temática econômica, e na nossa avaliação a reforma não serve, não é importante porque tem outras áreas que precisam ser priorizadas ao invés de atacar os trabalhadores”.

Contra Daniel Coelho

O socialista ainda atacou a emenda apresentada pelo deputado federal Daniel Coelho (PSDB-PE) para que os estados sejam retirados das mudanças na aposentadoria que podem ser aprovadas na Câmara. 

“Essa é a tentativa de desobrigar a bancada federal e o Senado da sua responsabilidade. Previdência é uma ação principal dos deputados federais e senadores. Na verdade, o que cabe a estados e municípios é tentar se adequar ao que a legislação federal estabelece”, disse Isaltino Nascimento. “É uma tentativa de dividir a responsabilidade com deputados estaduais e vereadores, enquanto a responsabilidade principal é de deputados federais e senadores”.

Saiba o que pensam os pernambucanos sobre a reforma da Previdência


FECHAR