publicidade
30/05/19
Foto: Diego Medeiros/Divulgação
Foto: Diego Medeiros/Divulgação

Governo está desorientado, diz Túlio Gadêlha em protesto no Recife

30 / maio
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 18:16

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) criticou o governo Jair Bolsonaro (PSL) nesta quinta-feira (30), em protesto contra a política para a educação da atual gestão. “O governo está completamente desorientado, não tem um projeto, não apresentou uma meta estatística. Ou seja, a população começa a tomar consciência de quem realmente elegeu”, afirmou o parlamentar.

A manifestação no Recife começou na Rua da Aurora, no Centro da capital pernambucana, por volta das 15h. As principais reclamações vistas nos cartazes e nos discursos políticos são sobre a educação e contra a reforma da Previdência. De cima de um carro de som, o líder do governo na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Isaltino Nascimento (PSB), aliado do governador Paulo Câmara (PSB), pediu vaias a Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
» Líder do governo Paulo Câmara puxa vaia para Bolsonaro em protesto no Recife
» UNE ironiza ‘guarda-chuva’ do ministro da Educação: ‘Tá chovendo protesto’
» Em vídeo, ministro da Educação usa guarda-chuva e diz: ‘chovendo fake news’

Gadêlha comparou o protesto ao que foi realizado no último dia 15, contra os cortes de 30% nas verbas discricionárias – as que não são obrigatórias e servem, por exemplo, para custear serviços de limpeza. O governo anunciou uma semana após as manifestações que iria liberar usar R$ 1,58 bilhão de reserva para reduzir o contingenciamento, mantendo o bloqueio em R$ 5,839 bilhões.

 

“O dia 30 é marcado muito mais pela forma como o Estado vê a educação, querendo criar dentro do ambiente acadêmico um sentimento policialesco”, afirmou Túlio Gadêlha. “É muito importante a nossa mobilização para mostrar que a gente não vai ficar de braços cruzados diante de tantos desmandos do governo e principalmente para pautar o que é preciso na educação”.

Reforma da Previdência

O deputado também criticou a reforma da Previdência. “A gente precisa despertar consciências esclarecidas. Essa reforma da Previdência não combate privilégios. O governo tem pregado essa tese e, se você observar na prática, estão tirando direitos de uma população menos favorecida”, disse o parlamentar.

Saiba o que pensam os pernambucanos sobre a reforma da Previdência


FECHAR