publicidade
30/05/19
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

Em vídeo, ministro da Educação usa guarda-chuva e diz: ‘chovendo fake news’

30 / maio
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 12:18

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou o seu perfil no Twitter, nesta quinta-feira (30), para criticar o que chama de “fake news” em relação à sua gestão. O ministro decidiu, contudo, fazer isso de uma forma diferente. Usando um guarda-chuva e cantarolando ao som da música “Singing in the rain” (cantando na chuva em inglês), do astro americano Frank Sinatra, o ministro acusou de existir uma “chuva” de notícias falsas sobre o MEC. “Está chovendo fake news! Novamente, um veículo de comunicação das pessoas que estão de mal com a vida tenta macular a imagem do MEC”, diz Abraham Weitraub.

LEIA TAMBÉM
» UNE ironiza ‘guarda-chuva’ do ministro da Educação: ‘Tá chovendo protesto’

Wietraub cita uma notícia do jornal Folha de São Paulo de que o Ministério teria cortado R$ 12 milhões da verba de reconstrução do Museu Nacional, que ficou destruído após um incêndio no dia 2 de setembro do ano passado. O corte teria paralisado as obras. O ministro coloca a culpa nos deputados federais do Rio de Janeiro, onde é localizado o museu, e também alfineta o reitor da UFRJ.

» Museu Nacional pedirá repasse de R$ 56 milhões para reconstrução
» Laurentino Gomes critica jogo de ‘empurra-empurra’ sobre Museu Nacional
» Governo se reúne para debater restauração do Museu Nacional

“Essa última fake news fresquinha para você alega que a paralisação da recuperação do Museu Nacional, aquele que o reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) não conseguiu explicar, essa obras estariam sendo paralisadas pelo MEC. fake news. O que acontece havia emendas parlamentares de R$ 55 milhões para recuperar o museu. A bancada do Rio de Janeiro decidiu reduzir em R$ 12 milhões. Nada a ver com o MEC. O projeto ainda não está protocolado. Então, não daria para começar as obras”, afirma o ministro.

» Temer promete reconstruir Museu Nacional das cinzas
» Danilo Cabral culpa Temer por incêndio no Museu Nacional
» Albanise diz que Mendonça tem parcela de culpa no incêndio do Museu Nacional

UFRJ 

“Logo após o incêndio que destruiu o Museu Nacional, a Reitoria da UFRJ recebeu a solidariedade da bancada federal do Rio de Janeiro e, em reunião realizada no dia 4/9/2018, dois dias após o ocorrido, coordenada pelo presidente da Câmara Federal, o deputado Rodrigo Maia, conseguiu o apoio e o compromisso da bancada com a emissão de emenda impositiva na casa dos R$ 55 milhões.

Contudo, em 2019, a UFRJ foi surpreendida com um bloqueio no valor de R$ 11.896.500,00 sobre a emenda da bancada do Rio de Janeiro, ocorrido no dia 30/4/2019, mesma data em que sofreu o bloqueio do orçamento discricionário.

É importante registrar, também, que sobre o valor de R$ 43.103.500,00 ainda não se obteve a liberação da cota de limite de empenho para a devida execução da emenda. A UFRJ, por meio da Direção do Museu Nacional e do Escritório Técnico da Universidade, vem trabalhando na preparação do projeto e do planejamento para o uso desses recursos”.


FECHAR