publicidade
28/05/19
Foto: Reprodução/YouTube Mídia Ninja
Foto: Reprodução/YouTube Mídia Ninja

Ciro bate boca com Maria do Rosário: ‘Eu não falei mal do Lula, p****’

28 / maio
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 11:46

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) protagonizou um bate-boca com a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) e com integrantes da plateia que acompanhavam o Congresso Nacional de Policiais Antifascismo, realizado nessa segunda-feira (27), na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Após a discussão foi iniciado um tumulto.

Em momento mais tenso, o candidato derrotado à Presidência da República chegou a chamar um membro do público que o havia acusado de desrespeitar a petista para a mesa dos palestrantes. “Não tem essa de desrespeitar mulher, rapaz. Bota esse teu dedo no bolso, rapaz. Seu bosta. Bota o dedo no bolso, seu merda. Vem aqui, vem aqui, seu merda”, disse Ciro Gomes, que também participou de uma palestra na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) mais cedo. Foi então que começaram vaias vindas da plateia e também gritos em apoio ao pedetista.

LEIA TAMBÉM
» Ciro acusa Bolsonaro de homofobia e diz que ‘só pode ser coisa de armário’
» Ciro Gomes quer Túlio Gadêlha candidato à Prefeitura do Recife
» Bolsonaro pede ‘abraço hétero’ a Paulo Câmara
» Governadores do Nordeste cobram de Bolsonaro pautas além da Previdência
» Deputada evangélica processa Porta dos Fundos por vídeo com beijo gay entre Jesus e Judas
» Projeto define homofobia como crime

Presente no evento, o deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) se aproximou e tentou acalmar Ciro, mas o ex-ministro continuou a discutir com a pessoa da plateia. Enquanto isso, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), que também participava do debate, pegou o microfone para tentar apaziguar os ânimos. A própria Maria do Rosário pediu calma e para que as pessoas se sentassem. Após a interferência dos parlamentares e de anfitriões, a situação se normalizou.

A tensão entre Ciro Gomes e Maria do Rosário começou quando o ex-governador do Ceará falava que a esquerda “perdeu a hegemonia moral e intelectual”. “A hegemonia moral você só consegue com exemplos”, disse, acrescentando a necessidade de se fazer uma autocrítica diante dos erros cometidos. Foi quando a deputada reagiu e Ciro cedeu o microfone sem antes um tom de ironia. “Quer falar?”, perguntou. A parlamentar entendeu que a fala do ex-ministro se dirigia ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Se depois puder debater, eu debato. Que bom, Ciro. Eu vou tirar de dentro do meu coração uma coisa. Ciro, você tem que deixar de lado essa obsessão de falar de Lula, contra Lula. Lula está preso, mas é uma injustiça o que acontece com ele. Eu vou escutar o Ciro, mas quero deixar consignada a minha posição de que é uma profunda injustiça parte desse governo fascista. Ciro, eu gosto de você, mas eu gosto do Lula também”, disse a petista.

“Tu sabe mais do que a média desse auditório que eu gosto do Lula. Tu sabe que eu fui ministro do Lula. Tu sabe que eu ajudei o Lula. Tu sabe que o Ceará foi o único estado do Brasil que deu 2/3 dos votos contra o impeachment (da ex-presidente Dilma Rousseff) Tu sabe também que o Lula escolheu o Michel Temer para vice. Que o Lula escolheu Palocci, escolheu Dilma”, rebateu Ciro. Diante da reação de Maria do Rosário, o vice-presidente nacional do PDT perguntou: “Tu quer falar de novo?”. A plateia reagiu negativamente.

“Sabe por que eu senti a necessidade de falar? Porque o Lula não está aqui. Eu tenho ouvido muito o Ciro falar isso, mas eu preciso dessa unidade. Então, eu não vou mais interromper, mas que fique claro: se eu estou aqui e Lula não está, e eu acho que é uma injustiça contra Lula, eu também não posso me calar”, disse a petista.

O pedetista seguiu em sua fala, criticando mais uma vez como seu deu a candidatura do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) à Presidência da República após Lula ter sido barrado pela Ficha Limpa. “Quem é o Haddad? O meu velho amigo. Gente muito boa. Homem sério. Agora como ele vira candidato a presidente do Brasil?”, questionou. “A gente botar defeito em adversário é um esporte que eu gosto muito, mas isso é moleza. Eu quero saber se agente tem capacidade avaliar os nossos erros”, prosseguiu.

“Não é por nada. Quem causou polêmica ao redor de Lula foi de novo Maria do Rosário. Alguém aqui desconfia que Maria do Rosário é ‘Lula fiel’, falou em ‘Lula livre’, fez todos os gestos. Todo mundo já sabe. Tu precisa mostrar isso toda hora?”, ironizou o pedetista, Parte da plateia foi aos risos.

“Você está magoado e a mágoa não é boa conselheira”, disse Maria do Rosário ao pegar novamente o microfone.

Pode dizer que eu estou magoado. O povo sabe a missa e o carteiro, mas vamos ler a carta. Todo mundo sabia que o Lula não seria viabilizado pela Justiça Eleitoral e o Lula faz o quê? Impõe a candidatura dele, sacrifica Marília Arraes aqui, e faltando dias para a eleição escolhe o Haddad”, rebateu Ciro.

Foto: Diego Medeiros/Divulgação

Foi então que o ex-governador se dirigiu a Maria do Rosário e o clima esquentou.

“(Maria do Rosário) acha que se você não fizer uma defesa patologica do Lula, vai ser chamada no político birô de traidora. E eu não falei mal do Lula, p****”, disse, enquanto a parlamentar dizia que ele falou.

“Não vou mudar discurso porque quem não vê a realidade é louco. Quem não vê a realidade é pirado”, prosseguiu.

Um membro da plateia falou sobre união da esquerda, sendo rebatido logo por Ciro.

“Unir o quê? Quantos votos o PT apalavrou de dar para Marcelo Freixo na Presidência da Câmara? E quantos deu?Ah, eu conheço vocês”, dirigindo-se mais uma vez a petista. “Unidade é o cacete”, gritou o pedetista.


FECHAR