publicidade
23/05/19
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Saiba como os deputados pernambucanos votaram sobre o Coaf

7

23 / maio
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 8:05

Com informações do Estadão

Na noite dessa quarta-feira (22), a Câmara dos Deputados aprovou o texto principal da Medida Provisória da reforma administrativa do governo Jair Bolsonaro (PSL). Os deputados também votaram destaques da MP como o da transferência do Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf) do Ministério da Justiça e Segurança Pública para o Ministério da Economia, que acabou aprovada pelo plenário por 228 votos a 210, e quatro abstenções. O resultado impôs mais uma derrota para o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. 

A mudança foi patrocinada principalmente por partidos do Centrão e da oposição. O placar foi mais apertado do que os líderes do Centrão havia previsto inicialmente. 

LEIA TAMBÉM
» ‘Política de integração continua’, diz Moro sobre transferência do Coaf
» Câmara conclui votação da MP dos ministérios de Bolsonaro
» ‘E se, quando sair Moro, for Flávio Bolsonaro?’, questiona Coutinho sobre Coaf
» Votação que devolveu Coaf para Economia é inconstitucional, dizem juízes
» Silvio Costa Filho defende que Coaf fique com Moro
» Moro elogia Paulo Câmara e Pacto pela Vida: ‘Caminho certo’

Na primeira votação, feita de forma simbólica, Maia anunciou a rejeição do requerimento que pedia para o Coaf ser mantido sob a guarda do ministro Sergio Moro. O PSL pediu então para que a votação fosse feita nominalmente, o que permite uma contagem exata dos votos. Assim, o órgão voltará a integrar a estrutura da Economia, como era até o ano passado com o então ministério da Fazenda.

A mudança já havia sido incluída no relatório da MP na comissão especial que a analisou. “Sobre a decisão da maioria da Câmara de retirar o Coaf do Ministério da Justiça, lamento o ocorrido. Faz parte do debate democrático. Agradeço aos 210 deputados que apoiaram o Ministério da Justiça e Segurança Pública e o plano de fortalecimento do Coaf”, afirmou Moro logo após a derrota.

Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Votaram pela mudança do Coaf para a Economia: PP, MDB, PTB, PT, PL (antigo PR), PSB, PRB, PDT, DEM, Solidariedade, PSOL, PCdoB e PSC.

As lideranças da maioria, da minoria e da oposição também encaminharam a votação neste sentido. Já o PSL, Podemos, Pros, Cidadania, Novo e PV pediram a aprovação do requerimento, para que o Coaf permanecesse no ministério da Justiça e Segurança Pública.

» PSL ‘está dividido’ sobre transferência do Coaf, diz Bivar
» Governo vai continuar atuando para fortalecer o Coaf, diz Moro
» Bolsonaro pede ao Congresso que devolva Coaf para Moro
» Após comissão tirar Coaf de Moro, Câmara adia votação de MP
» FBC diz que governo Bolsonaro vai tentar manter Coaf com Sérgio Moro
» Ausência de parlamentares, incluindo Túlio Gadêlha, mudou votação sobre Coaf

O PSD e o PSDB liberaram suas bancadas. O líder do governo na Casa, major Vitor Hugo (PSL-GO), fez uma defesa enfática no plenário da Casa pela manutenção do órgão. Ele afirmou que o Estado precisa ser mais eficiente e coerente com as pautas que elegeram Bolsonaro.

Confira como votaram os deputados pernambucanos:

A favor do Coaf com Moro

André de Paula (PSD)
Daniel Coelho (Cidadania)
Felipe Carreras (PSB)
Gonzaga Patriota (PSB)
Luciano Bivar (PSL)
Pastor Eurico (Patriota)
Raul Henry (MDB)
Ricardo Teobaldo (Podemos)
Túlio Gadêlha (PDT)

A favor da mudança para o Ministério da Economia

André Ferreira (PSC)
Augusto Coutinho (Solidariedade)
Carlos Veras (PT)
Danilo Cabral (PSB)
Eduardo da Fonte (PP)
Fernando Coelho Filho (DEM)
Fernando Monteiro (PP)
Fernando Rodolfo (PL)
João Campos (PSB)
Ossésio Silva (PRB)
Renildo Calheiros (PCdoB)
Silvio Costa Filho (PRB)
Tadeu Alencar (PSB)
Wolney Queiroz (PDT)

Ausências

Sebastião Oliveira (PR)


FECHAR