publicidade
10/05/19
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

PSL ‘está dividido’ sobre transferência do Coaf, diz Bivar

10 / maio
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 10:28

Em entrevista ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal, na manhã desta sexta-feira (10), o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar, afirmou que o partido “está dividido” sobre a transferência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para o Ministério da Economia. Em relação ao posicionamento dos 513 deputados, Bivar disse “a grande maioria dos parlamentares” entende que o Coaf, por investigar movimentações financeiras, deva ser transferido para a pasta do ministro da Economia, Paulo Guedes.

A mudança, aprovada nessa quinta-feira (9) na Comissão Mista que analisa Medida Provisória (MP) da reforma administrativa, ainda tem que passar pelo plenário da Câmara dos Deputados e do Senado. Em transmissão pelo Facebook, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pediu aos parlamentares que mantenham o órgão no Ministério da Justiça.

O líder do governo no Senado, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), anunciou que o governo iria articular para que o Coaf se mantenha sob à alçada do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, na votação no plenário da Câmara.

LEIA TAMBÉM
» Bolsonaro pede ao Congresso que devolva Coaf para Moro
» Após comissão tirar Coaf de Moro, Câmara adia votação de MP
» FBC diz que governo Bolsonaro vai tentar manter Coaf com Sérgio Moro 
» Ausência de parlamentares, incluindo Túlio Gadêlha, mudou votação sobre Coaf
» Confira como votaram os parlamentares pernambucanos sobre o Coaf
» ‘Fujões’ tinham se comprometido a deixar Coaf com Moro, diz Joice
» Comissão tira Coaf de Moro e manda órgão de volta para Economia
» Centrão e oposição assinam requerimento para tirar Coaf de Moro

“O governo procura fazer isso (tentar manter o Coaf na Justiça) porque é um projeto dele, mas a grande maioria dos parlamentares não entende dessa forma. Entende que você administrar as situações financeiras cabe exatamente à Fazenda Nacional, e esse é o entendimento do plenário (da Câmara). O próprio PSL é dividido sobre isso. Fui chamado no Planalto para falar com o presidente, mas eles (deputados da legenda) estão divididos”, afirmou o presidente do PSL.

Confira a entrevista na íntegra


FECHAR