publicidade
06/05/19
Foto: Evane Manço/Alepe
Foto: Evane Manço/Alepe

Opositor admite que governo não deve ter dificuldade com reforma em comissão

06 / maio
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 16:38

Opositor do governo Jair Bolsonaro (PSL) e da reforma da Previdência, o deputado federal Danilo Cabral (PSB-PE) admitiu nesta segunda-feira (6) que a gestão não deve ter dificuldade para aprovar o relatório da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) na comissão especial, que inicia os trabalhos nesta terça-feira (7). “Dos 49 integrantes da comissão especial, cerca de 30 são da bancada governista”, afirmou.

LEIA TAMBÉM
» No programa Silvio Santos, Bolsonaro defende reforma da Previdência
» Filho de FBC diz que Paulo critica reforma em público e defende com Guedes
» Joice vai criar ‘gabinete de inteligência’ da Previdência
» Comissão da reforma da Previdência deve votar parecer em junho
» Marinho pede que oposição apresente proposta para a Previdência

Danilo Cabral comparou com a tramitação na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ) e disse que no colegiado também não houve dificuldade. A PEC passou no colegiado no último dia 23, após dez horas de uma sessão tumultuada. A proposta foi apresentada por Bolsonaro em 20 de fevereiro, mas só começou a ser discutida depois do Carnaval. Foram 48 votos ‘sim’ ao relatório, favorável ao texto, contra 18 ‘não’.

O deputado afirmou ainda, pela assessoria de imprensa, que a oposição precisa “ter foco” na apresentação de emendas para tentar emplacar mudanças no texto que será votado no plenário da Casa. 

» Oposição vai manter obstrução contra reforma da Previdência, diz Gleisi
» Primeira sessão da reforma da Previdência vai ocorrer no próximo dia 7 de maio
» Reforma da Previdência tem pontos ‘natimortos’, avalia deputado
» Se Bolsonaro falar menos sobre reforma, ajudará bastante, diz deputado
» Governo eleva estimativa de economia com reforma para R$ 1,23 trilhão

O PSB fechou questão contra a reforma da Previdência. “Nós apresentamos um voto em separado que elencou 20 inconstitucionalidades na matéria. Defendemos a realização de um ajuste nas regras previdenciárias, mas isso precisa ser feito com transparência e com a participação da sociedade”, disse o socialista. “É uma matéria que afeta a vida de todos os brasileiros. A sociedade precisa se apropriar do debate da Previdência”.

Danilo Cabral afirmou que o governo deve tentar acelerar a tramitação da reforma na comissão especial e defendeu a ampliação de debates.

Saiba o que pensam os pernambucanos sobre a reforma da Previdência


FECHAR