publicidade
25/04/19
Eriberto Rafael (Foto: Anderson Barros/Câmara do Recife.)
Eriberto Rafael (Foto: Anderson Barros/Câmara do Recife.)

Eriberto Rafael sai em defesa de Geraldo Julio após crítica da oposição

25 / abr
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 18:27

O líder do governo na Câmara do Recife, Eriberto Rafael (PTC), defendeu o prefeito Geraldo Julio (PSB), nesta quinta-feira (25), após as críticas do líder da oposição, Renato Antunes (PSC). “É preciso reconhecer os avanços da gestão Geraldo Julio na educação do Recife”, disse.

Depois de ter antecipado o embate com o deputado federal João Campos (PSB), filho do ex-governador Eduardo Campos e cotado para disputar a prefeitura, Antunes a educação para bater na gestão socialista. Em discurso na tribuna da Casa, o vereador afirmou que a rede de ensino municipal não cumpre a carga horária mínima de 200 dias nas escolas, prevista na legislação federal. “As escolas funcionam com rodízio do dia em que os alunos ficam sem aulas. Ou seja, são dados apenas 4 dias de aulas por semana”, denunciou.

LEIA TAMBÉM
» Após mirar em João Campos, oposição volta a bater em Geraldo Julio

 

“É preciso reconhecer os avanços da gestão Geraldo Julio na educação do Recife. Nossa cidade foi a capital que mais avançou no IDEB em todo o Brasil. Além disso, foram inauguradas 16 creches e escolas. Novos Laboratórios de Ciência e Tecnologia estão abrindo as portas do futuro para nossas crianças. 80% das escolas públicas do Recife estão climatizadas. O programa de robótica levou alunos para o mundo”, respondeu Eriberto Rafael.

“Destacamos que a Prefeitura cumpre a legislação da aula-atividade, garantindo ao professor da rede municipal seu direito. Foram nomeados 1.355 professores aprovados em concursos e, em 2017, foram convocados 223 professores, via seleção pública simplificada. Em 2018, a Prefeitura realizou nova seleção temporária para contratação de 342 profissionais e, destes, 150 já foram convocados para assumir os postos de trabalho. Tais profissionais vêm sendo sistematicamente alocados nas unidades com déficit de profissionais em virtude de licenças-prêmio ou médicas, aposentadoria, readaptações e falecimento, bem como o exercício de aula-atividade, direito previsto em Lei.”


FECHAR