publicidade
28/03/19
Fotos: Hélia Scheppa/Divulgação
Fotos: Hélia Scheppa/Divulgação

Prefeito de Paulista diz que repressão apenas não resolve problemas da violência

28 / mar
Publicado por jamildo em Notícias às 14:44

Na reunião do Programa Pacto pela Vida, que aconteceu nesta quinta-feira (28), onde foi lançado o programa, com a participação do secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Teófilo, para uma reunião preparatória de implantação do Programa, o prefeito Junior Matuto disse que não adianta ações de combate à violência se não houver em paralelo, ações de prevenção.

“É preciso uma ação integrada com outros atores, não só ações de segurança punitiva. O maior índice de violência em Paulista, por exemplo, é em Maranguape II, onde moro, com grandes bolsões de pobreza e a prefeitura dispõe de poucos recursos. Lá precisam de áreas de convivência, de maior atenção em saúde, de políticas de assistência intensas e outras coisas. Uma ação repressiva de segurança vai, no primeiro momento, ter impacto, mas não vai resolver. Acredito que o combate à violência passa pela prevenção,” afirmou Junior Matuto.

Em 2018, Paulista registrou 127 homicídios, 69 a menos em relação a 2017, o que representa 43% de queda. Também em 2018, foram registrados 1.601 Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) a menos na cidade, em relação a 2017.

Ao agradecer a escolha do município para representar o Nordeste no desafio, o prefeito do Paulista, Júnior Matuto, disse estar determinado a trabalhar pela melhoria não só da segurança, mas social da cidade.

“Esperamos que essa ação integrada se prolifere não apenas na Região Metropolitana, mas no Estado e no País como um todo. A prefeitura vai fazer sua parte com a Guarda Municipal, com a questão de iluminação pública e outras ações que sejam responsabilidade da administração municipal”, declarou.

O prefeito Junior Matuto foi para a reunião acompanhado por diversos secretários das pastas que cuidam da segurança do município, com ações integradas.

Participaram desta reunião, o governador Paulo Câmara, o secretário nacional de Segurança Pública e os secretários estaduais que integram o Pacto pela Vida.


FECHAR