publicidade
27/02/19
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem

‘Sentimento é de frustração’, diz filho de Eduardo Campos sobre arquivamento de inquérito

27 / fev
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 18:39

O deputado federal João Campos (PSB-PE), filho do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, classificou como uma “frustração” a decisão do Ministério Público Federal (MPF) de arquivar o inquérito policial que investigou o acidente que matou o pai dele. Eduardo Campos morreu em agosto de 2014, durante a campanha presidencial, em Santos (SP).

“O sentimento é de frustração. Uma tragédia como esta terminar assim, com as autoridades competentes concluindo pela falta de subsídios, sem apontar o que de fato houve. Foram 5 anos de expectativa”, disse João, em nota. “É uma frustração não só por parte da família, mas de todos os pernambucanos e brasileiros por tratar-se de um assunto público”. 

João Campos afirmou que vai encaminhar os documentos a advogados e peritos para que sejam analisados com “responsabilidade e prudência”.

LEIA TAMBÉM
» Irmão de Eduardo Campos diz que vai procurar Moro e Dodge por investigação
» MPF pede para arquivar inquérito policial e não determina a causa exata do acidente que matou Eduardo Campos
» MPF quer mudanças na fiscalização de aviões após acidente com Eduardo Campos

A investigação foi concluída pela Polícia Federal em agosto do ano passado, quatro anos após o acidente. O inquérito acabou limitado a apresentar quatro hipóteses possíveis para a ocorrência acidente.

A primeira delas é a de colisão com pássaros, uma vez que foi relatado por uma testemunha a presença de muitos urubus nas proximidades no momento do acidente. Também foram mencionadas como hipóteses a possibilidade de disparo de compensador de profundador; e a de pane com travamento de profundador em posições extremas. Esses equipamentos são peças localizadas nas asas ou na traseira, responsáveis por estabilizar e dar a direção à aeronave.

A quarta hipótese apresentada é a de os pilotos terem passado por alguma desorientação espacial. Esta última hipótese foi a apontada em 2016 pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea.

» Irmão de Eduardo Campos vai pedir a Moro investigação de acidente
» Após quatro anos, imagem de Eduardo Campos deve ser menos explorada na campanha de Paulo Câmara
» Falha de gravador em avião com Eduardo Campos prejudicou investigação, diz PF

“Ouvimos todos que cuidaram da aeronave nos dias precedentes ao voo, além de termos feito investigações no Aeroporto Santos Dumont e com relação às oficinas de manutenção que lidaram com a aeronave. Todo entendimento que tivemos da mecânica do voo é absolutamente incompatível com qualquer possibilidade de sabotagem imaginada”, disse o delegado Rubens Maleiner no ano passado.

Mais cedo, o advogado Antônio Campos, tio de João, afirmou que iria pedir uma audiência com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para pedir que o caso fosse retomado.

» Aldo Guedes teve 1.117 contatos por telefone com PSB de Eduardo Campos, diz MPF
» Eduardo Campos ‘só não foi denunciado porque faleceu’, diz Dodge
» PSB pagaria locação de avião de Eduardo Campos após registro de empresa, diz delator

Recomendações

No início do mês, o MPF recomendou aos órgãos de controle de aviação mudanças na fiscalização de aeronaves. As alterações levam em consideração as dificuldades encontradas na apuração do acidente que vitimou Eduardo Campos. Entre os pedidos, estão melhorias no registro de dados dos voos e maior rigor com a manutenção das aeronaves.

“Esperamos que as recomendações feitas pelas autoridades sejam acatadas para que outros acidentes sejam evitados ou, se necessário, que possam ser investigados com maior precisão”, disse João Campos na nota.


FECHAR