publicidade
04/01/19
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem

Anderson vê candidatura de Gleide Ângelo como ‘receio’ do PSB sobre o Recife

04 / jan
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 17:45

Articulando a candidatura à reeleição, o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PR), afirmou nesta sexta-feira (4) que não vê dificuldades com as especulações sobre a possível entrada da deputada estadual eleita Gleide Ângelo (PSB) na disputa. “O PSB quando tenta especular demonstra certo receio do que pode vir para o Recife. Eu não uso isso como moeda de barganha”, disse.

Ferreira admitiu, também em entrevista ao Resenha Política, que o irmão dele, o deputado federal eleito André Ferreira (PSC), pode ser candidato no Recife, em oposição ao nome que for escolhido pelo PSB para suceder Geraldo Julio.

Gleide Ângelo, possível nome para se opor a Anderson Ferreira em Jaboatão dos Guararapes, foi a deputada estadual mais votada da história da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

“Tinha também um deputado mais votado, que era Cleiton Collins, e na eleição de dois anos atrás terminou em último. Uma disputa majoritária é diferente de uma campanha proporcional. Mas é importante que haja candidatos que levem propostas”, rebateu Anderson Ferreira. 

Atual presidente estadual do PR, Anderson Ferreira foi entrevistado pelo editor do Blog de Jamildo, Jamildo Melo, e pelo colunista da Pinga-Fogo, Igor Maciel.

Oposição ao PSB

Nas eleições de 2018, o grupo dos Ferreira se aliou a Armando Monteiro Neto (PTB), adversário do governador Paulo Câmara (PSB). Cunhado de Anderson Ferreira, o vereador do Recife Fred Ferreira (PSC) foi candidato a vice na chapa do petebista, derrotada pelo socialista. André Ferreira, até então deputado estadual, foi eleito federal. O pai deles, Manoel Ferreira (PSC), voltará à Assembleia Legislativa.

O PR de Anderson Ferreira era presidido na eleição pelo deputado federal Sebastião Oliveira, aliado de Paulo Câmara. Por isso, ficou na Frente Popular. Embora o prefeito tenha conseguido o controle do partido por decisão nacional, os dois deputados estaduais eleitos pela sigla – Rogério Leão e Henrique Queiroz Filho -, aliados de Oliveira, se mantiveram na base do governador.


FECHAR