publicidade
29/11/18
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

‘É possível que a Lava Jato seja salva’, diz Dallagnol após STF adiar julgamento de indulto

29 / nov
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 18:02

O coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba (PR), Deltan Dallagnol, comemorou no Twitter, nesta quinta-feira (29), os votos contrários ao decreto de indulto de Natal editado pelo presidente Michel Temer (MDB) em 2017, além do pedido de vista que adiou o fim do julgamento. “No fim, graças ao pedido de vista do Min. Fux, é possível que a Lava Jato seja salva”, disse o procurador da República.

Antes, Dallagnol havia publicado um tweet do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot em que afirma que o decreto foi um “insulto” de Natal.

LEIA TAMBÉM
» STF suspende julgamento sobre indulto natalino; placar está 6 a 2
» Fux pede vista, mas STF decide continuar julgamento sobre indulto
» STF retoma julgamento do decreto de indulto natalino editado em 2017
» Moraes vota a favor do indulto de Temer e julgamento será retomado nesta quinta
» Barroso diz que indulto contrariou órgãos técnicos ao tentar beneficiar corruptos
» Bolsonaro diz que se indulto natalino for aprovado, ‘será o último’

No STF

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou nesta quinta-feira (29) a favor da validade do decreto de indulto natalino editado pelo presidente Michel Temer (MDB) no ano passado. No entanto, o julgamento foi suspenso por pedidos de vista dos ministros Dias Tofffoli e Lux Fux.

Com o adiamento, continua valendo a liminar proferida pelo relator, ministro Luís Roberto Barroso, que suspendeu parte do texto do decreto.

» Decisão do ministro Barroso é barreira para indulto a Lula
» Barroso confirma suspensão de indulto para crimes de corrupção
» Indulto de Natal de Temer beneficiaria até seis condenados da Lava Jato
» Defensoria sai em defesa do indulto. ‘Aplicou-se remédio mais forte que a doença, afetando os mais pobres’
» Cármen Lúcia suspende parte de decreto de Temer sobre indulto natalino
» Raquel Dodge vai ao STF contra indulto de Temer
» Torquato Jardim diz que indulto natalino não prejudica Lava Jato
» Temer mantém indulto a condenados por corrupção

Apesar da maioria formada, os ministros começaram a discutir no fim da sessão se o resultado poderia prevalecer mesmo após o ministro Luiz Fux pedir vista do processo, fato que provocaria a suspensão do julgamento.

A proposta de continuidade foi feita pelo ministro Gilmar Mendes, que votou a favor da validade. Após um impasse na questão, o presidente, Dias Toffoli, pediu vista.

» Marco Aurélio defende que análise sobre auxílio-moradia seja feita pelo plenário
» ‘Cada dia com sua agonia’, diz Toffoli sobre auxílio-moradia no plenário
» Fux retira auxílio-moradia do Judiciário após Temer sancionar reajuste
» Temer lança edital de concessão do aeroporto do Recife
» Corrupto deve temer a polícia, diz chefe da Polícia Civil
» Quatro ministros de Bolsonaro tiveram ou têm cargos no governo Temer

A sugestão foi criticada pelo ministro Barroso. Segundo o magistrado, o pedido de vista deveria ser respeitado pela Corte e o julgamento suspenso. “Todo sabe o que está acontecendo aqui e todo mundo sabe o que eu penso”, afirmou Barroso.

A ministra Rosa Weber também defendeu a suspensão do julgamento e disse que a situação causou constrangimento aos ministros.

*Com Agência Brasil


FECHAR