publicidade
07/11/18
Wilson Dias/Agência Brasil
Wilson Dias/Agência Brasil

Deputada ‘expulsa’ do PSB vira ministra da Agricultura de Bolsonaro

07 / nov
Publicado por jamildo em Notícias às 17:32

Cada vez mais o governo Bolsonaro vai ficando complicado para o governo Paulo Câmara.

A deputada federal do Mato Grosso do Sul, Tereza Cristina, hoje no Democratas, mas expulsa do PSB, partido que chegou a presidir na Câmara dos Deputados, foi indicada nesta quarta-feira para ministra da Agricultura pelo presidente eleito Bolsonaro.

Aos 64 anos, a deputada federal será a primeira mulher ministra do governo Jair Bolsonaro.

A confirmação já havia sido feita também pelo deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS). Segundo ele, a pasta não será fundida com o Ministério do Meio Ambiente, cujo titular será escolhido pelo presidente eleito e “homologado” pela bancada ruralista.

De acordo com Moreira, o ministro do Meio Ambiente terá “um perfil diferenciado”.

Durante encontro com Jair Bolsonaro, a bancada ruralista indicou Tereza Cristina para ser a ministra da Agricultura. A indicação foi feita por um grupo de 20 integrantes da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), em reunião no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo. A bancada ruralista no Congresso Nacional reúne aproximadamente 260 parlamentares.

Engenheira agrônoma e empresária, Tereza Cristina é presidente da FPA e tem uma longa trajetória no setor. Ela foi secretária de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul durante o governo de André Puccinelli (MDB).

Neste ano, Tereza Cristina foi uma das lideranças que defenderam a aprovação do Projeto de Lei 6.299, que flexibiliza as regras para fiscalização e aplicação de agrotóxicos no país.

Durante a campanha e depois de eleito, Bolsonaro fez várias defesas do agronegócio e dos investimentos no campo.

Ele chegou a anunciar a fusão dos ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente, mas depois afirmou que a questão ainda não está definida.

Com informações da Agência Brasil

Veja a nota que ela deixou o PSB

Gostaria de informar a todos vocês que tem acompanhado meu mandato que a partir de hoje não faço mais parte das fileiras do Partido Socialista Brasileiro.

Agradeço a todos os filiados do PSB e amigos que fiz ao longo deste período, responsáveis por juntos construir um partido onde praticamos a boa política e por fortalecer o PSB em inúmeros municípios de Mato Grosso do Sul.

Durante a minha gestão como presidente do PSB cumprimos a missão proposta de crescer e qualificar nossos quadros. Conquistamos 5 prefeituras nas cidades de Aparecida do Taboado, Angélica, Coxim, Jateí e Selvíria, além de cinco vice-prefeituras, nos municípios de Alcinópolis, Paranaíba, Rochedo, Batayporã e Jaraguari. Ainda conquistamos 62 cadeiras nas Câmaras Municipais de 46 cidades em todo o Mato Grosso do Sul, um crescimento de quase 38% se comparado ao pleito anterior (2012), quando o partido elegeu apenas 45 vereadores.

Tive a satisfação de ajudar a construir um grupo político forte e de caminhar ao lado de pessoas honradas, leais, companheiras e aguerridas. O momento é de vida nova, mas deixo amigos e companheiros no PSB dos quais me orgulho e o ideal comum de liberdade e progresso continuará a nos inspirar.

Quero aproveitar para agradecer a todas as pessoas que estão ao meu lado. Aos companheiros de bancada da Câmara Federal, pela honra de representa-los enquanto estive na liderança do PSB nesta Casa. Em especial, agradeço àqueles que se juntaram a mim no sonho de construir um PSB forte no MS, realizado graças ao esforço de todos os companheiros e amigos que arduamente trabalharam pelo partido.

Tenho a plena certeza de que continuaremos juntos nesta jornada para construir um Mato Grosso Sul e um Brasil melhor a todos!

Com o Brasil no coração…
DEPUTADA TEREZA CRISTINA

 


FECHAR