publicidade
06/11/18
Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Só existe um norte que é o da nossa Constituição, diz Bolsonaro

06 / nov
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 10:59

Agência Brasil – Na primeira visita ao Congresso Nacional desde que foi eleito, Jair Bolsonaro reafirmou seu compromisso com a Constituição Federal, e afirmou que todos os Poderes da República têm o compromisso de preservar a Carta Magna, que completa 30 anos.

“Na democracia só existe um norte que é o da nossa Constituição. Juntos, vamos continuar construindo o Brasil que nosso povo merece. Temos tudo para ser uma grande nação”, disse ao declarar estar feliz com o retorno à Casa e lembrar que os presentes na sessão ocupam cargos chaves capazes de mudar o futuro da nação.

LEIA TAMBÉM
» Presidente do Congresso diz que Bolsonaro vai honrar a Constituição
» Bolsonaro participa no Congresso dos 30 anos da Constituição
» Fux afirma que ataque a Bolsonaro ‘acabou com o ambiente civilizado’
» Idade mínima até 61 anos para servidores seria ‘grande passo’, diz Bolsonaro
» Bolsonaro diz que chegará a ‘meio-termo’ com Moro em caso de divergência
» STF prevê protagonismo maior no governo Bolsonaro
» Bolsonaro diz que Moro terá ‘carta branca’ para comandar a Justiça
» Bolsonaro recua sobre juntar Agricultura e Meio Ambiente

Pouco antes, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, defendeu que, passadas as eleições, o Brasil precisa encontrar um ponto de união em meio às diferenças. Durante o evento, Toffoli defendeu dedicação às reformas essenciais e destacou, como principais, as mudanças previdenciárias, tributárias e fiscais e a promoção da segurança pública.

“É momento de reafirmar nosso comprometimento com a manutenção e longevidade da nossa Constituição. País sempre demanda atualização da Carta. É hora de celebrarmos um grande pacto nacional para juntos trilharmos caminho na busca de reformas fundamentais que precisamos enfrentar”, disse.

Toffoli disse ser testemunha de que o Congresso tem conseguido atualizar as leis com a votação de emendas e projetos e assegurou que Judiciário continuará sendo moderador nas questões fundamentais para o país que precisarão ser apaziguadas.


FECHAR