publicidade
11/10/18
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem

Quem apostou contra o Pacto pela Vida continua perdendo

11 / out
Publicado por jamildo em Notícias às 20:00

Em função do feriado do Dia das Crianças, a SDS antecipou parte da divulgação dos números do combate à violência, normalmente apresentado por volta da quinzena de cada mês. Os números dos homicídios devem sair até segunda-feira. Já os números dos roubos, sempre apresentados primeiro, foram liberados nesta quinta-feira já e são positivos.

Conforme estatísticas da Secretaria de Defesa Social, publicadas no portal www.sds.pe.gov.br, setembro de 2018 apresentou o menor patamar desse indicador dos últimos 41 meses.

Na série histórica, somente abril de 2015 (6.125) registrou número menor de investidas criminosas com o objetivo de subtrair bens e valores.

Houve 6.695 ocorrências no mês passado, uma redução de 30,38% no comparativo com o mesmo período de 2017 – quando chegaram às polícias 9.617 queixas de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs).

Segundo a SDS, já são 13 meses consecutivos de queda dos índices de assaltos, incluindo as investidas contra veículos, cargas, celulares e ônibus, no comparativo com os mesmos meses do ano anterior.

Roubo de cargas e veículos

Seguindo a tendência dos demais Crimes Violentos contra o Patrimônio, os roubos de veículos e cargas também mantiveram a queda no mês de setembro. O quantitativo de queixas por roubo de veículos, por exemplo, teve uma redução de 31,26% em relação a setembro do ano passado, que somou 1.510 casos. No último mês, foram 1.038. Já no período de janeiro a setembro de 2018, houve 11.995 registros desse tipo de crime, contra 15.370 em 2017, ou seja, uma redução de 21,96%.
No que diz respeito às cargas roubadas, a frequência de roubos diminuiu 34% no mês de setembro. Ao todo, foram 33 ocorrências registradas no mês passado, contra 50 em setembro de 2017. Na soma do ano, o decréscimo no número de casos chega a 14% (532 casos em 2017, contra 456, neste ano).

Assaltos a ônibus

As investidas contra o transporte coletivo tiveram, em setembro, o menor número de ocorrências em uma série histórica de 46 meses. Com 44 casos, setembro ficou acima apenas de outubro de 2014 (37 ocorrências). Em comparação com setembro do ano passado (75 registros), a redução foi 41%. Já no acumulado do ano, a redução chega a 43,8%. Entre os meses de janeiro e setembro de 2018, houve 679 roubos a ônibus no Estado. No mesmo período de 2017, foram contabilizados 1.209 registros. “Reforçamos o policiamento ostensivo e abordagens nos corredores de ônibus e BRTs e, somente este ano, a Força Tarefa Coletivos já prendeu 183 pessoas envolvidas com esse tipo de crime”, explica Pádua.

Bancos

As investidas consumadas contra agências bancárias, carros-fortes e caixas eletrônicos tiveram, no acumulado de 2018, um decréscimo de 30%. Em todo o ano de 2017, foram 78 casos notificados, contra 54, neste ano de 2018. Importante ressaltar, neste caso, o trabalho contínuo da Força Tarefa Bancos, que já prendeu 37 pessoas ligadas a esse tipo de crime em Pernambuco.

Mais prisões e apreensões

No mês de setembro, as forças de segurança pública foram responsáveis por cumprir 495 mandados de prisão, assim como pela autuação em flagrante delito de 3.162 pessoas e pela apreensão de 495 pessoas por ato infracional. Em todo ano, já são 24.968 prisões em flagrante.

No mês passado, foram apreendias 572 armas, alavancando para 5.080 o número total de apreensões em 2018. Este ano, as polícias atuaram em 4.172 ocorrências de tráfico de drogas, sendo 486 operações em setembro.

Queda em todas as regiões

No acumulado de janeiro a setembro deste ano, a retração alcançou -23,73% quando esse intervalo é comparado com seu equivalente em 2017. De 95.062 ocorrências, diminuiu para 72.500. Todas as regiões de Pernambuco contribuíram para esse cenário, com destaque para o Agreste, com -26,54% nesse período de nove meses (de 17.402 para 12.783 casos). Na Região Metropolitana (excetuando-se a capital), o decréscimo foi de 24,56%, saindo de 32.812 CVPs para 24.752. Os casos de roubo caíram 18,63% na Zona da Mata (11.309 para 9.202), enquanto no Sertão ocorreram -16,57%, passando de 5.008 para 4.178.

Ao considerar apenas o mês de setembro último, a região na qual os números mais recuaram em relação a setembro de 2017 foi o Agreste, -45,48%, ao cair de 1.904 para 1.038 ocorrências.

Em seguida vem a Região Metropolitana (exceto o Recife), que teve 2.289 queixas de roubo no mês, contra 3.218 no mesmo mês do ano anterior (-28,82%). Os casos no Sertão diminuíram em 25,3% (de 502 para 375) e, na Zona da Mata, 14,56% (de 1.058 para 904).

Entre as Áreas Integradas de Segurança de Pernambuco que mais têm obtido resultados positivos no combate aos CVPs estão a AIS 14 (Caruaru), que apresentou o menor quantitativo de assaltos em 42 meses (com 539 ocorrências, mês teve menor criminalidade desde março de 2015), e a AIS 26 (Petrolina), onde as polícias computaram 141 roubos, total mensal mais baixo em 45 meses (somente dezembro de 2014 teve menos CVPs nessa área).

Capital

No Recife, deixaram de ser praticados 8.060 roubos entre janeiro e setembro de 2018, quando se realiza a comparação com as ocorrências desse ínterim em 2017. Os números caíram de 32.812 para 24.752, uma variação de -24,56%. O percentual de queda é ainda mais expressivo ao analisarmos o mês de setembro isoladamente: -28,87%, com as queixas reduzindo de 3.218 para 2.289.

Segundo a SDS, a curva descendente dos casos de CVP na Capital tem sido mais acentuada nas AIS 2, 3, 4 e 5. A AIS 2, com sede no bairro do Espinheiro, apresentou, em setembro de 2018, o menor número de roubos dos últimos 4 anos e meio, com 409 ocorrências. A AIS 4, na região da Várzea, registrou 562 CVPs, índice mais baixo em 43 meses. Na área de Boa Viagem (AIS 3), os 566 roubos notificados são o patamar mais baixo desde setembro de 2015, ou 36 meses. Por sua vez, a AIS 5, de Apipucos, teve 300 CVPs em setembro, menor índice em 2 anos e 2 meses.

“Estamos, dia a dia, aperfeiçoando a prevenção e o combate a esse tipo de crime. Já colhemos resultados de programas e iniciativas inovadoras, a exemplo do projeto Koban, em Boa Viagem, do programa Alerta Celular, das forças-tarefas Coletivos, Bancos e Cargas. E vamos ampliar e fortalecer essas atuações integradas, com uso de inteligência policial, parceria com a comunidade e estratégias que retirem criminosos de circulação e ataquem a raiz e a motivação dessas práticas. Somente em 2018, mais de 25 mil pessoas foram presas em flagrante pelas polícias. Na reunião de hoje (11/10) do Pacto pela Vida, o governador Paulo Câmara reafirmou o compromisso com investimentos na segurança e também determinou à tropa a intensificação dos trabalhos voltados à proteção e garantia do bem-estar dos pernambucanos. Sabemos que há o que melhorar e estamos buscando, de forma obstinada, patamares menores de criminalidade”, disse o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua, por meio de nota distribuída nesta quinta.


FECHAR