publicidade
07/10/18
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Maranhão: Em mais uma vitória contra o clã Sarney, Flávio Dino é reeleito

07 / out
Publicado por jamildo em Eleições 2018 às 22:50

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), confirmou o favoritismo e se reelegeu no primeiro turno com 59,39% dos votos no momento em que 96,92% das urnas haviam sido apuradas. A vitória do comunista impôs mais uma derrota para o clã Sarney que dominou por décadas o cenário político do Estado. Ex-governadora por quatro mandatos, Roseana Sarney (MDB) ficou em segundo lugar com 29,85% dos votos também quando 96,92% das urnas haviam sido apuradas. Os dois reeditaram a disputa de 2010, quando a filha do ex-presidente José Sarney (MDB) levou a melhor sobre o adversário.

Flávio Dino repetiu o feito das eleições de 2014 quando venceu no primeiro turno Lobão Filho (MDB), primogênito do senador e ex-ministro Edison Lobão (MDB) e o nome apoiado pela família Sarney naquela disputa. Neste domingo (7), o clã maranhense perdeu pela terceira vez uma disputa pelo Palácio dos Leões, sede do Executivo estadual.

A outra derrota foi protagonizada pela própria Roseana Sarney nas eleições de 2006, quando a ex-governadora foi superada pelo ex-governador Jackson Lago (PDT). Jackson Lago acabou tendo o mandato cassado, em 2009, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acusado de abuso de poder político e econômico nas eleições.

Roseana acabou assumindo o mandato por ter sido a segunda colocada em 2006. Em 2010, reelegeu-se ao derrotar Dino. No pleito deste ano, Roseana Sarney foi superada pela primeira vez no primeiro turno.

A campanha do comunista e da emedebista foi marcada pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A família Sarney é aliada histórica do líder petista. Com a candidatura do ex-presidente Lula barrada pela Lei da Ficha Limpa, o apoio de Roseana não se estendeu propriamente ao ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT). Aliados da ex-governadora temiam que o fato do PCdoB, de Dino, ter se coligado ao PT no pleito presidencial fizesse com que os eleitores apoiassem o atual governador.

Os comunistas indicaram a vice da chapa do PT, a deputada estadual Manuela D’Ávila. Se o nome de Fernando Haddad não foi mencionado por Roseana, o de Lula era sempre citado pela representante do clã Sarney. Na prática, o PT teve dois palanques presidenciais no Maranhão.

Biografia

Com 50 anos, Flávio Dino de Castro e Costa é graduado em Direito pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e exerceu o cargo de juiz federal por 15 anos. Em 2006, deixou a magistratura para ingressar na carreira política partidária ao se filiar ao PCdoB. Ele é irmão do subprocurador-geral da República Nicolao Dino.


FECHAR