publicidade
21/09/18
Fotos: Bobby Fabisak e Sérgio Bernardo/JC Imagem
Fotos: Bobby Fabisak e Sérgio Bernardo/JC Imagem

Armando acusa Paulo de ‘campanha suja’; socialista rebate

21 / set
Publicado por Amanda Miranda em Eleições 2018 às 17:05

O senador Armando Monteiro Neto (PTB), candidato a governador de Pernambuco, divulgou nesta sexta-feira (21) uma nota em que acusa aliados do adversário Paulo Câmara (PSB) de mentir sobre o petebista. “Com o crescimento de Armando Monteiro nas pesquisas e a aproximação do dia da eleição, os adversários iniciaram uma campanha suja, mentirosa e baseada em fake news e na distorção da realidade”, diz. “Para o atual governador, vale tudo para não perder o poder. Até atacar os familiares de Armando. Isso é inaceitável e não faz parte do jogo democrático. Trata-se de um expediente dos mais baixos”.

A nota divulgada pela campanha de Armando afirma que há materiais sendo distribuídos e vídeos circulando nas redes sociais e no WhatsApp.

LEIA TAMBÉM
» Sem Armando, Alckmin diz que ‘em política não se obriga’
» Datafolha: Armando cresce e empata tecnicamente com Paulo
» PSB expulsa prefeita por apoio a Bolsonaro e Armando
» Paulo diz que palanque adversário não tem compromisso com PE
» Aliado de Armando, Miguel Coelho cobra promessa não cumprida de Paulo

“Na busca pela manutenção dos privilégios que já duram 12 anos, os adversários recorrem à distribuição de panfletos e materiais impressos na calada da noite, na replicação do que há mais reprovável no jogo eleitoral: a mentira”, acusa ainda o petebista.

Em resposta, a Frente Popular, coligação de Paulo Câmara, afirmou que Armando estaria mentindo. “Os elementos listados pela Turma de Temer em Pernambuco dizem respeito justamente às práticas desse grupo, que diuturnamente espalham boatos e mentiras contra o governador Paulo Câmara, em uma campanha difamatória via telefonemas anônimos e fake news – instrumentos próprios de quem prevê a derrota”, rebateu.

“A coligação de Armando decidiu pelo caminho da desonestidade com os fatos, envergonhando Pernambuco e nossa tradição de fazer política com altivez”, diz ainda. “Reafirmamos o nosso compromisso com a verdade, a transparência e o respeito ao povo de Pernambuco. Vamos continuar em frente, com nossa campanha propositiva, prestando contas aos cidadãos e discutindo o futuro do nosso Estado”.

‘Turma de Temer’

Nas notas, os candidatos voltaram a usar o discurso contrário ao governo Michel Temer (MDB), tentando atrelar um ao outro à imagem do emedebista.

“O atual governador foi um dos principais articuladores da chegada de Temer ao poder, liberando seus secretários para retomarem seus cargos na Câmara Federal para votarem a favor do impeachment. Foi o PSB o fiel da balança: 29 dos seus deputados votaram para levar Temer ao Planalto. Na tentativa de mistificar e enganar o eleitor, o atual governador de Pernambuco atendeu a constantes chamamentos de Temer e tendo, inclusive, gravado um vídeo oficial defendendo a reforma trabalhista. Como na linguagem popular, o atual governador age como se batesse uma carteira e gritasse ‘pega ladrão'”, diz a nota de Armando.

» Jarbas ‘pula’ evento de Paulo Câmara com Cleiton Collins
» Paulo critica atuação de Armando no Senado, que se compara a Eduardo Campos para rebater
» Distância entre Paulo e Armando diminui em eventual 2º turno, diz JC/Ibope/TV Globo
» Esse governador é mentiroso, ataca Armando Monteiro
» No Sertão, Paulo Câmara cita Eduardo Campos e Arraes

Já a nota de Paulo Câmara enfatiza que o petebista votou a favor da reforma trabalhista no Senado. 

“Primeiro, Armando deveria explicar aos eleitores como a sua longa história de fracassos como gestor dialoga com a sua atuação elitista no Congresso Nacional, quando, por exemplo, votou pela retirada de direitos do trabalhador na reforma combinada entre o desastroso Governo Temer e suas bancadas na Câmara e no Senado. Vale lembrar aos pernambucanos que essa reforma foi proposta pelo PTB, partido de Armando, ao presidente Temer, que entregou o Ministério do Trabalho aos petebistas desde que assumiu o poder”.


FECHAR