publicidade
29/08/18
Foto: Beto Barata/Presidência da República
Foto: Beto Barata/Presidência da República

Paulo nega que tenha apoiado Temer e fala em ‘discriminação’

29 / ago
Publicado por Douglas Fernandes em Eleições 2018 às 10:56

Logo após a entrevista do presidente Michel Temer (MDB) à Rádio Jornal que lhe acusou de um discurso eleitoreiro, o governador Paulo Câmara (PSB) rebateu as declarações do emedebista e negou que tenha apoiado o governo. O socialista não perdeu tempo em pedir um espaço na Rádio para responder às declarações do emedebista. Segundo o governador, a relação entre os dois foi apenas “cordial”. O socialista voltou a dizer ainda que o Estado teria sido descriminado por não ter se alinhado às votações dos projetos do governo federal, a exemplo da Reforma Trabalhista.

“Vamos primeiro separar o que é cordialidade do que é apoio. Cordial nós temos que ser com todas as pessoas. Nós somos homens públicos. Apoio é bem diferente. Presidente Temer não tem nosso apoio, nunca teve, em nenhum dos momentos do seu governo. Pelo contrário, nós éramos a favor que tivessem novas eleições”, disse o socialista ao tentar rebater a fala de Temer sobre a posição favorável do PSB ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Paulo acabou liberando os secretários do seu governo para votarem pelo afastamento da petista.

Paulo acusou Temer de não ter concedido a autonomia do Porto de Suape pelo PSB ter se posicionado contra a reforma Trabalhista. O socialista quis rebater a fala do presidente que citou um ter “oito páginas cheias” de ações do governo federal que teriam beneficiado Pernambuco. De acordo com Paulo, Temer não teria cumprido garantir recursos que teria se prontificado.

“A autonomia de Suape ele não fez por que fomos contra (a reforma trabalhista). Em 2018, não veio um R$ 1 da primeira etapa da Adutora do Agreste. A segunda etapa não tem nem prazo para começar. Tivemos que fazer obras com recursos do Governo do Estado. Então, é muito necessário separar essas questões. Todas as vezes que Temer veio a Pernambuco, se prontificou a ajudar o estado, mas não tivemos recursos. Disse que ia garantir o incentivo à Jeep e não cumpriu. É um presidente que não olhou o Nordeste e não teve compromisso”, rebateu.


FECHAR