publicidade
28/08/18
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem

Em debate, adversários fazem cobranças e críticas a Paulo Câmara

28 / ago
Publicado por Amanda Miranda em Eleições 2018 às 10:33

Os três adversários do governador Paulo Câmara (PSB) que participam com ele do debate da Rádio Jornal, na manhã desta terça-feira (28), aproveitaram o primeiro bloco para questionar a gestão dele no Palácio do Campo das Princesas e criticá-lo. 

Um dos temas foi a segurança pública, tema usado por Armando Monteiro Neto (PTB) para perguntar a Dani Portela (PSOL). “Foi feito um Pacto pela Vida e a gente precisa perguntar: pacto pela vida de quem?”, indagou a candidata do PSOL em resposta. 

Na tréplica, Armando afirmou que a redução da violência “ficou comprometida” no governo Paulo Câmara. “Nós vamos assumir a liderança e dizer aos bandidos, e isso não é uma promessa, é um aviso, que eles não vão ter vida fácil”, afirmou. Ao fazer a promessa, o petebista defendeu combate, inteligência e prevenção.

LEIA TAMBÉM
» Paulo e Armando buscam polarização no debate da Rádio Jornal
» Armando diz que não vê problema em FBC ser líder de Temer
» ‘Em 2019 teremos a oportunidade de ter Lula governando o Brasil’, diz Paulo
» Com PDT ainda no governo, Rands diz que não é ‘coronel’ para mandar sair
» Armando compara Paulo a Eduardo Campos para criticar adversário
» Candidatos debatem saúde, autonomia de Suape, feminicídio e BR-232
» Armando e Paulo empurram Temer um para o outro, em debate

No primeiro bloco, os candidatos fizeram perguntas entre si, depois de responder por que querem governar Pernambuco.

“Nos estamos fazendo muito pela educação, Temos feito muito pela educação que e um grande caminho”, defendeu Paulo Câmara, ao fazer uma pergunta a Armando Monteiro.

O petebista, que foi adversário do socialista também em 2014, admitiu que a educação melhorou no ensino médio, mas disse que no fundamental é “ruim”. “Não podemos ter essa visão partida”, criticou.

“Vamos até buscar a universalização do ensino integral”, disse ainda Armando.

Maurício Rands (PROS) foi questionado por Dani Portela por que o PDT, partido da sua coligação, mantém cargos no governo Paulo Câmara se é de oposição.

O ex-deputado federal respondeu que a candidata do PSOL estaria com uma visão de “loteamento de cargos públicos”, que não existiria no seu governo, segundo ele, e alegou não ser “coronel para mandar nas pessoas” e mandar que eles deixassem a gestão.


FECHAR