publicidade
22/08/18
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Entidades debatem combate à corrupção no Recife

22 / ago
Publicado por Victor Tavares em Eleições 2018 às 19:01

Na próxima segunda-feira (27), representantes de instituições públicas e privadas, entidades de classe e sociedade civil estarão reunidos, no Recife, para discutir instrumentos de combate à corrupção. Serão destaques, no encontro, as campanhas “Unidos Contra a Corrupção” e “Pelejando por uma eleição mais justa”. A primeira será discutida pelo procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) na Operação Lava Jato. Já a segunda será apresentada pelo procurador regional eleitoral auxiliar em Pernambuco Adilson do Amaral Filho.

LEIA TAMBÉM
» 
Paulo tem 27% e Armando 21% na primeira pesquisa Ibope JC/TV Globo
» Rejeição ao candidato Paulo Câmara é de 43%, aponta Ibope JC/TV Globo
» Ibope mostra corrida embolada para o Senado por Pernambuco
» Sem Lula, Marina lidera em Pernambuco, aponta Ibope JC/TV Globo

O encontro, que conta com o apoio do Fórum de Combate à Corrupção em Pernambuco (Focco-PE), será no auditório da Procuradoria da República em Pernambuco, localizado na Avenida Agamenon Magalhães, nº 1.800, no bairro do Espinheiro, das 14h às 16h.

A campanha Unidos Contra a Corrupção é coordenada por uma coalizão de organizações e movimentos sem vínculos partidários e conta com a parceria de diversas instituições e pessoas de diferentes opiniões e ideologias. Entre os integrantes do movimento estão o Observatório Social do Brasil, Instituto Ethos, Contas Abertas, Instituto Cidade Democrática, Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral e Transparência Internacional Brasil.

Por meio do movimento, foram elaboradas 70 novas medidas contra a corrupção como, por exemplo, aumentar o tempo para a prescrição de crimes ligados à administração pública e restringir o foro privilegiado. Neste ano, a campanha enfatiza que a principal ação contra a corrupção é o voto. A ideia é que os candidatos conheçam e se comprometam com as propostas antes e depois do pleito. Também será uma oportunidade para que os eleitores escolham postulantes com um passado íntegro e comprometidos com a democracia e as novas medidas.

As propostas são um aperfeiçoamento do pacote das 10 medidas contra a corrupção, criado pela força-tarefa da Lava Jato em 2015, e que recebeu apoio de mais de 2 milhões de pessoas, porém, passou por fortes alterações no Congresso Nacional. Para virar lei, as novas propostas precisam de apoio popular.

Já a campanha “Pelejando por uma eleição mais justa” é uma iniciativa do Ministério Público Eleitoral em Pernambuco. Baseada em elementos do cordel, com linguagem simples e acessível, a iniciativa procura despertar a consciência dos eleitores e prestar esclarecimentos sobre alguns temas importantes na disputa eleitoral.


FECHAR