publicidade
22/08/18
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem

Chamado de terrorista, Boulos consegue liminar para retirar vídeo do ar

22 / ago
Publicado por Amanda Miranda em Eleições 2018 às 20:35

O advogado André Maimoni, que representa a campanha de Guilherme Boulos, candidato à presidência pelo PSOL, informou nesta quarta-feira (22) que conseguiu duas liminares no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o youtuber Diego Rox. O influenciador digital publicou um vídeo nas suas contas no Facebook e no YouTube acusando Boulos de ser terrorista.

Segundo Maimoni, o Facebook deverá retirar a página de Diego Rox do ar em 48 horas. O mesmo prazo foi dado para que o YouTube remova o vídeo do canal dele.

LEIA TAMBÉM
» Boulos diz que vetaria aumento do STF: ‘seria a canetada mais gostosa’
» ‘Me disseram que falar dele dá azar’, diz Boulos sobre Bolsonaro
» Alckmin joga pelo 0 a 0, ironiza Guilherme Boulos ao comentar pesquisa
» Pesquisa reforça o absurdo que é a tentativa de retirada de Lula, diz Boulos
» Alckmin quer distância e rebate ’50 tons de Temer’ apontada por Boulos
» Boulos ironiza Meirelles: ‘não estou junto com sem-vergonha’

Na gravação, o youtuber comenta o debate realizado pela RedeTV! na última sexta-feira (17) e afirma que Boulos “é um terrorista invade terra de gente honesta e trava BR queimando pneus”. Além disso, diz que o PSOL, partido do candidato, “apoia um ditador genocida como Nicolás Maduro na Venezuela”.

“A maioria das fake news é caluniosa, atribuindo a Boulos e Sônia (Guajajara, candidata a vice na chapa) a prática de crimes”, afirmou o advogado.

» Sonia Guajajara, vice de Boulos, usa nome indígena com amparo da legislação
» Pesquisa que mostra Bolsonaro vencendo em todos os Estados é falsa
» Termo Ursal foi criado como brincadeira e agora alimenta teorias conspiratórias

Maimoni admitiu que não há meios para combater todas as fake news que surgem na internet. “O volume de fake news é muito grande, as acusações são muito sérias e o TSE não tem tido a agilidade necessária para responder: ou indefere ou dá um prazo de 48 horas, enquanto a dinâmica da internet é de minutos”.

Bolsonaro

Boulos também entrou com uma ação contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), no Juizado Especial Cível em Brasília (DF) e uma queixa-crime no Supremo Tribunal Federal (STF). O psolista pede indenização por danos morais e acusa o parlamentar por calúnia e difamação. Os dois têm uma audiência de conciliação no dia 5 de setembro.

» Boulos critica Lula por não ter feito reforma política e ter mantido ‘raposas’
» Moro usou fake news para me condenar, diz Lula em carta lida por Haddad
» Lula está preso enquanto Temer está solto, diz Boulos em debate
» Boulos deverá revisar Minha Casa, Minha Vida, diz economista
» Boulos não pretende privatizar nenhuma estatal, diz coordenador
» Com PT isolado, PCB decide apoiar candidatura de Boulos, do PSOL

“Danifica e ofende a honra subjetiva e o nome do Guilherme Boulos, que já era pré-candidato do PSOL”, afirma Maimoni.

Após o desabamento de um prédio ocupado por sem-teto em São Paulo, em maio, Eduardo Bolsonaro fez uma publicação no seu Twitter associando o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), do qual Boulos é uma das lideranças, a uma organização criminosa. 

“Atribui a Boulos a prática de crimes e difama o nome de Boulos e isso também é um crime”, defende o advogado.


FECHAR