publicidade
02/08/18
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Aliados de Marília chamam acordo com PSB de ‘balcão de negociatas’

02 / ago
Publicado por Douglas Fernandes em Eleições 2018 às 14:31

Após a decisão da Executiva Nacional do PT que fechou acordos regionais com o PSB, rifando a candidatura da vereadora petista Marília Arraes ao governo de Pernambuco, aliados da parlamentar assinaram uma carta em que reafirmam a disposição de lutar contra a decisão. Em tom duro, o texto afirma que o PT não pode se render ao “velho balcão de negociatas conciliatórias da política”. 

“O palanque de Lula contra o golpe estava montado em Pernambuco. O entusiasmo vencendo as barreiras das velhas formas de fazer política. Na contramão dessa retomada histórica, a executiva nacional, por maioria e extrapolando todas as suas prerrogativas, apresenta o apoio ao PSB na véspera do encontro estadual. Sem aliança formal nacional, sem apoio a Lula, sem nada. Em vez de formar uma frente, foi negociado um não apoio. Não foi isso o combinado. Recorremos ao Diretório Nacional. Vamos resistir”, diz a carta, que tem o apoio de 39 filiados, entre parlamentares, dirigentes e líderes sindicais.

LEIA TAMBÉM
» Dilson Peixoto pede ‘tranquilidade’ a Marília após decisão do PT
» Armando diz que retirada de Marília da disputa foi ‘golpe’ no PT
» Marília Arraes critica PSB e espera recurso ao diretório nacional
» Executiva do PT confirma apoio a Paulo Câmara e retirada de Marília Arraes
» Após acordo entre PT e PSB, Marília Arraes diz que não sobe no palanque de Paulo Câmara

Confira a nota na íntegra

“Uma mistura de surpresa, perplexidade, indignação e revolta nos trouxe na tarde deste 1 de agosto de 2018 a posição tomada pela maioria da Executiva Nacional do PT.

Nela, a CEN orienta apoio ao PSB aqui no estado, sem que conste na resolução qualquer contrapartida ao PT e à candidatura de Lula à Presidência da República.

Desde o ano passado, orientados pelo nosso congresso, os petistas de Pernambuco vêm construindo a candidatura própria ao governo estadual e se posicionando como oposição de esquerda. 

Este ano foi estabelecido um fórum entre as direções estadual e nacional para sintonizar a tática estadual com a nacional. Estivemos com o presidente Lula em março e depois foram realizadas várias outras conversas.

Em todas elas foi afirmada a prioridade pela defesa e eleição do Presidente Lula. E também ficou claro que a direção nacional conduziria as negociações, priorizando uma aliança nacional formal que, se fechada, repercutiria nos estados.

Para tanto foi imposto adiamento por 3 vezes, do encontro estadual, instância que decide a tática eleitoral do Partido em Pernambuco.

O PSB pedia, o PT adiava. E mesmo com esta instabilidade, Marília crescia nas pesquisas eleitorais. A ponto de se colocar na frente dos outros candidatos no segundo turno.

Sinais do sentimento de resistência, de confronto com o golpe, de reanimação militante e de uma necessária mudança no modo de fazer politica. Ao apresentar uma mulher, jovem, aguerrida, que traz consigo uma memória afetiva do povo pernambucano, o PT gerou um pólo de atração da militância, dos movimentos sociais e de uma base social que quer derrotar o golpe nesta eleição, defender e eleger Lula e retomar uma política de crescimento econômico e social no estado de Pernambuco e no país também. O sinal de novidade com consistência politica. Articulação entre a firmeza política com a leveza agregadora. Marília Arraes ganhou os corações e mentes de milhares de militantes e do povo pernambucano. Mais do que uma candidatura, virou um movimento que ampliou para além do próprio PT.

Aquele sentimento de eleição para ganhar tomou conta de todos nós.

Pronto. O palanque de Lula contra o golpe estava montado em Pernambuco. O entusiasmo vencendo as barreiras das velhas formas de fazer política.

Na contramão dessa retomada histórica, a executiva nacional, por maioria e extrapolando todas as suas prerrogativas, apresenta o apoio ao PSB na véspera do encontro estadual.

Sem aliança formal nacional, sem apoio a Lula, sem nada. Em vez de formar uma frente, foi negociado um não apoio. 

Não foi isso o combinado.

Recorremos ao Diretório Nacional.

Vamos resistir.

É inadmissível que o PT se resigne a voltar ao velho balcão de negociatas conciliatórias da política. A base precisa se pronunciar. 

Por isso reafirmamos a candidatura própria de Marília Arraes ao governo de Pernambuco. Ela não cabe num papel timbrado de cúpula.

Menos ainda pode servir como tábua de salvação de um governo ruim e rejeitado como este de Pernambuco.

O povo pernambucano vai honrar seu conterrâneo e construir uma das mais belas campanhas em defesa de Lula livre, Lula presidente e Marília Arraes Governadora. Queiram ou não queiram os Juízes.

Recife, 02 de Agosto de 2018

 1.Teresa Leitão – Deputada Estadual e membro da Direção Nacional do PT
2. Sheila Oliveira  – Secretária de Comunicação do  PT/PE  e membro da Direção Nacional do PT
3. Múcio Magalhães – Secretário de Formação do PT  e membro do GTE Nacional
4. Glaucus Lima  – Vice presidente do PT/PE
5. Ivete Caetano – Secretária de Movimentos Populares
6.Verones Carvalho  – Membro da Executiva Estadual do PT/PE
7. Edmilson Menezes – Secretário de Mobilização do PT/PE
8. Cícera Nunes – Membro da Executiva Estadual do PT/PE
9. Luciano Duque – Prefeito de Serra Talhada
10. Fernando Ferro – Ex-deputado federal
11. Carlos Veras – Ex-presidente da CUT
12. Paulo Rocha – Presidente da CUT
13. Heleno Araújo – Presidente da CNTE
14. Fernando Melo – Presidente do Sintepe
15. Sérgio Cruz – Secretário Nacional de Economia Solidária do PT
16. Suely Oliveira – Secretária de Mulheres do PT
17. Pedro Henrique – Secretário da Juventude do PT
18. Malu Alécio – Setorial de Educação PT/PE
19. Teresa Huang –  Secretária de Cultura PT/PE
20. Aldeir José (Veio do Peixe) – Secretário Sindical PT/PE
21. José Tiago  – Coordenado Estadual de Economia Solidária PT/PE
22. Cristina Costa – Vereadora de Petrolina e membro do DR
23. Sinésio Rodrigues – Vereador de Serra Talhada e membro do DR
24. Ivete Ramos – Vereadora de Surubim e membro do DR
25. José Ailton – Membro do GTE estadual
26. Felipe Cury – Membro do DR
27. Dori Edson Lopes – Membro do DR
28. Anderson Rodrigo – Membro do DR
29. Marília Cecília Cintra – Membro do DR
30. Paulo Vieira – Membro do DR
31. Raquel Esteves – Membro do DR
32. Cínara  Menezes – Membro do DR
33. Ana Freire – Membro do DR
34. Alexandre Sena – Membro do DR
35. Victor Fialho – Membro do DR
36. Irani Elias – Membro do DR 
37. Rivalda Anália – Membro do DR
38. Maria Pompéia – Membro do DR
39. Alex Norat – Membro do DR”


FECHAR