publicidade
02/08/18
Paulo Câmara, governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, e Gleisi Hoffmann, senadora e presidente do PT (Foto: Guga Matos/JC Imagem)
Paulo Câmara, governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, e Gleisi Hoffmann, senadora e presidente do PT (Foto: Guga Matos/JC Imagem)

Após visitar Lula, Gleisi confirma aliança com o PSB em Pernambuco

02 / ago
Publicado por Blog de Jamildo em Eleições 2018 às 18:54

Gleisi Hoffmann, presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, visitou o ex-presidente Lula (PT) nesta quinta-feira (2),  acompanhada dos músicos Chico Buarque e Martinho da Vila. Ao sair da visita em Curitiba (PR), a senadora falou sobre a aliança com o PSB e disse que a vereadora Marília Arraes (PT) sabia da movimentação e da conversação do partido com o PSB.

Sobre a aliança com o PSB e consequentemente apoio ao governador Paulo Câmara (PSB), Gleisi fez questão de falar sobre o assunto. “Faço questão de falar, inclusive vou conversar com o pessoal de Pernambuco. É muito compreensivo o movimento que tem lá porque Marília é uma grande liderança que se revelou nesse processo. Marília é uma pessoa com firmeza, com posicionamento, um grande quadro político e que para nós do PT é muito importante que ela esteja firme e forte na disposição de luta politica”.

LEIA TAMBÉM
» Marília Arraes acredita que decisão nacional não é vontade de Lula
» Humberto Costa é vaiado e chamado de golpista em encontro do PT de Pernambuco
» Humberto Costa é vaiado por parte da militância em encontro do PT
» Nas redes socialistas, equipe de Paulo Câmara tripudia Marília. ‘Lula escolheu Paulo’

A respeito da retirada da candidatura da vereadora Marília Arraes, a senadora disse que é ruim para o PT estadual mas que a direção de Pernambuco estava consciente da possibilidade. “É claro que é ruim para a gente no ponto de vista regional e de Pernambuco abrir mão de uma candidatura como a de Marília, mas desde o início os companheiros de Pernambuco e do PT, a companheira Marília, sabiam de nossa movimentação e dessa nossa conversação. Em nenhum momento fizemos qualquer movimentação que não fosse clara e aberta”, disse.

» Aliados de Marília chamam acordo com PSB de ‘balcão de negociatas’
» Após acordo com PT, Paulo fala em união para defender Lula
» Dilson Peixoto pede ‘tranquilidade’ a Marília após decisão do PT

Na última quarta-feira (1º), a Executiva Nacional do PT decidiu, por 17 votos a oito, apoiar Paulo Câmara, fechando aliança com o PSB e rifando a candidatura de Marília Arraes em Pernambuco. Apesar disso, os socialistas não integram oficialmente a chapa petista nacionalmente, condição que era colocada antes. “Nós buscávamos uma aliança formal, não foi possível, mas foi possível começar a resgatar um processo de construção da aliança de centro-esquerda no Brasil. Nós gostaríamos muito de fazer uma aliança formal com o PSB, para que pudesse vir a apoiar Lula, infelizmente não foi possível e afinamos uma conversa com o setor que consideramos mais progressista do PSB. Entendemos que resgatar essa aliança é fundamental, não vamos conseguir resgatar uma agenda de desenvolvimento inclusivo se não tivermos uma frente assim”, afirmou Gleisi ressaltando a importância da aliança.

Humberto Costa

Presente no encontro estadual do PT em Pernambuco, o senador Humberto Costa (PT), que foi vaiado e chamado de golpista pela militância local, foi questionado sobre se a decisão de aliança com o PSB tinha o apoio de Lula e foi direto na resposta. “Você acredita que exista alguma coisa que seja aprovada no PT que não tenha o apoio e o conhecimento de Lula?”, afirmou.

PCdoB

Sobre o PCdoB ter lançado Manuela D’Ávila como candidata a presidente, Gleisi disse que ainda há possibilidades de aliança formal entre os partidos. “É possível, nós estamos conversando, até porque o PCdoB deixou aberta a sua ata e é o que nós pretendemos também deixar até o dia 14. Vamos remeter a decisão da vice de Lula para a executiva decidir.

Questionada se Manuela D’Ávila (PCdoB) pode ser a vice de Lula, Gleisi não descartou a possibilidade mas disse que pretende conversar com o PDT. “Vamos continuar conversando e queremos conversar com o PDT também”, finalizou.3


FECHAR