publicidade
01/08/18
Paulo Câmara, governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, e Gleisi Hoffmann, senadora e presidente do PT (Foto: Guga Matos/JC Imagem)
Paulo Câmara, governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, e Gleisi Hoffmann, senadora e presidente do PT (Foto: Guga Matos/JC Imagem)

PT fecha acordo com PSB e Ciro Gomes sofre mais um revés

01 / ago
Publicado por Amanda Miranda em Eleições 2018 às 15:53

Estadão Conteúdo – A Executiva Nacional do PT está reunida na tarde desta quarta-feira (1º) em Brasília e deve anunciar ainda nesta quarta-feira os termos de um acordo eleitoral com o PSB. O PT vai retirar a candidatura da vereadora do Recife Marília Arraes ao governo de Pernambuco, o que levará o partido a um apoio ao governador Paulo Câmara, tratado entre os socialistas como a joia da coroa

Com isso, o PSB deverá optar pela neutralidade na disputa nacional, liberando os seus diretórios a se aliarem a candidatos do PT, em cerca de 14 Estados, inclusive em Minas Gerais, onde o ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda poderá ficar sem legenda.

LEIA TAMBÉM
» Marília Arraes rifada da disputa em Pernambuco. Executiva Nacional do PT aceita aliança com PSB de Paulo Câmara
» Marília Arraes marca coletiva na CUT. Grupo anuncia recurso contra decisão da Executiva Nacional
» Executiva do PT confirma apoio a Paulo Câmara e retirada de Marília Arraes
» PT em Pernambuco confirma encontro para definir rumos para 2018
» Marília Arraes diz que candidatura sofre ‘ataque especulativo’

“Com esse gesto do PT, não vai ter nenhuma disputa no domingo. Posso garantir que vamos optar pela neutralidade”, disse o deputado Julio Delgado (PSB-MG). O PSB marcou sua convenção nacional para domingo, dia 5, para decidir sua posição nas eleições de 2018.

O acordo representa mais um revés para o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, que tentava atrair o PSB e agora deve contar com apoio de poucos diretórios do partido, como Distrito Federal e Espírito Santo. Ciro perdeu também o apoio do Centrão para o presidenciável tucano Geraldo Alckmin.

Em São Paulo, o governador Márcio França (PSB), candidato à reeleição, ficará liberado para apoiar o pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, o ex-governador Geraldo Alckmin.

Apesar das tratativas, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, disse à reportagem que uma decisão do partido só será formalizada neste domingo, na convenção nacional da sigla. “Ainda não decidimos nada, o que o PT nos pede é o apoio e só vamos decidir isso no dia 5”, emendou.


FECHAR