publicidade
21/06/18
Augusto Coutinho (Foto: Lúcio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados)
Augusto Coutinho (Foto: Lúcio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados)

Após Maniçoba perder secretaria, SD reivindica espaço no governo

21 / jun
Publicado por Amanda Miranda em Eleições 2018 às 21:05

O deputado federal Kaio Maniçoba ficou, nas palavras do presidente estadual do Solidariedade, Augusto Coutinho, “desconfortável” ao perder a Secretaria de Habitação. A pasta, que ficou sob o comando dele e de aliados desde julho do ano passado, quando ele ainda estava no MDB, foi entregue ao emedebista Bruno Lisboa, na reforma administrativa feita pelo governador Paulo Câmara (PSB) essa semana para agradar o PP.

“É fato”, afirmou Coutinho. “É desconfortável para o partido. Mas a gente tem que ter muita cautela, muita calma. Tem que ouvir todo mundo, o partido não é Kaio. Ele é muito importante, como também é muito importante Alberto Feitosa, como também é muito importante Lupércio”.

LEIA TAMBÉM
» Quem está barganhando é ele, diz Eduardo da Fonte após indireta de Ferreira
» Com troca para agradar PP, MDB perde Desenvolvimento Econômico e ganha Planejamento
» Mesmo com secretaria e portos, PP quer vaga na majoritária de Paulo
» Após saída dos Ferreira, Paulo diz que não vai escolher chapa agora
» Sebastião Oliveira diz que Ferreiras não eram aliados ‘raiz’, mas por conveniência
» Vamos construir com os Ferreira a chapa majoritária, diz Armando
» Não faz parte da nossa história aceitar esse tipo de imposição, diz PSB
» Clã Ferreira deixa a base do governador Paulo Câmara

O presidente estadual do partido almoçou nesta quinta-feira (21) com Maniçoba, Feitosa e Cadoca, para ouvi-los sobre a reclamação do ex-secretário. Outra reunião foi marcada para a próxima semana, no dia 28, para que os integrantes do partido voltem a conversar sobre o assunto. 

O Solidariedade pleiteia mais espaço no governo. “Nós achamos que o partido está subdimensionado no governo”, afirmou.

Com a saída do PSC de André Ferreira da base de Paulo Câmara, surgiram rumores de que o Solidariedade seria o próximo a romper, após as reivindicações recentes do partido. “Nunca firmou nenhuma relação de troca, precisa conversar e é isso que vai fazer. O fato já foi consumado”, afirmou Augusto Coutinho. O presidente estadual do partido nega que a sigla esteja conversando com a oposição da frente Pernambuco Vai Mudar, caminho tomado por Ferreira.


FECHAR