publicidade
14/05/18
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem

PT e PSB: Pimentel deve se encontrar com Paulo Câmara

14 / maio
Publicado por Amanda Miranda em Instant Articles às 18:07

Parte do acordo entre PT e PSB, o governador de Minas Gerais, o petista Fernando Pimentel, deve vir a Pernambuco na próxima sexta-feira (19) para participar de um encontro de gestores sobre o rio São Francisco. O anfitrião da reunião será Paulo Câmara (PSB).

Para aliados, a conversa deve ir além da questão do rio.

Nos bastidores, o PT coloca como condição para a aliança em Pernambuco a retirada da candidatura de Márcio Lacerda, ex-prefeito de Belo Horizonte pelo PSB, em Minas Gerais, situação que ajudaria na reeleição de Pimentel.

LEIA TAMBÉM
» Barrada do Clube dos Oficiais, Marília Arraes fará ato no Internacional
» Humberto nomeia assessor de Marília para gabinete e acirra briga no PT
» Aliados de Marília Arraes usam redes sociais para criticar Humberto
» No Senado, Humberto Costa defende aliança do PT com Paulo Câmara
» Em reação a Humberto, Silvio leva Marília à Câmara para defendê-la
» Saída de Joaquim Barbosa prejudica Marília Arraes. PSB fica livre para aliança com PT

As discussões com os socialistas eram tratadas como assunto nacional, atribuído a uma aproximação entre os presidentes dos dois partidos, Gleisi Hoffmann (PT) e Carlos Siqueira (PSB). No último dia 3, no entanto, o vice-presidente estadual do partido, Oscar Barreto, aproveitou a visita de integrantes da direção nacional para apresentar um documento pedindo a aliança com o PSB. Além disso, o senador Humberto Costa, líder da oposição no Congresso, passou a defender publicamente o apoio aos socialistas, chegando a fazer um discurso em Brasília.

O PT de Pernambuco havia marcado para 12 de maio um congresso para definir se fecharia o apoio a Paulo Câmara ou não e, no caso de candidatura própria, se o nome seria o da vereadora do Recife Marília Arraes, o do deputado estadual Odacy Amorim ou o do militante José de Oliveira, os três inscritos. No último dia 4, todas as partes entraram em acordo e decidiram adiar a discussão para o dia 10 de junho.

Apesar disso, a direção nacional do PT deverá homologar o resultado e poderá interferir.

Socialistas e petistas romperam no Recife antes das eleições de 2012, quando o então governador Eduardo Campos lançou a candidatura de Geraldo Julio. Em 2013, para disputar a presidência, deixou a base de Dilma Rousseff.


FECHAR