publicidade
23/03/18
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem

Temer promete prorrogar benefícios fiscais à indústria automobilística do NE

23 / mar
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 17:56

O presidente Michel Temer (MDB) prometeu nesta sexta-feira (23) que prorrogará em cinco anos o regime tributário especial para as montadoras de veículos e as fabricantes de autopeças do Nordeste, Norte e Centro-Oeste do País. O anúncio foi feito em visita à fábrica da Fiat Chrysler em Goiana (PE), no dia em que a holding anunciou que vai abrir um terceiro turno, abrindo 1,5 mil empregos.

Discursando antes de Temer, o governador Paulo Câmara (PSB) cobrou a ampliação do prazo dos benefícios fiscais. “Suas decisões como presidente vão ser importantes para consolidar cada vez mais esse projeto em Pernambuco e no Nordeste”, afirmou, dirigindo-se ao emedebista a quem faz oposição. Antes disso, o vice-líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), revelou que Temer deve voltar a Pernambuco em 45 dias para assinar a prorrogação.

Foto: Guga Matos/JC Imagem

No Estado, Paulo Câmara e Fernando Bezerra Coelho são adversários políticos e devem se enfrentar nas eleições pelo governo. Mais cedo, o presidente esteve em Petrolina, no Sertão, reduto eleitoral de Coelho. O senador assumiu essa semana o comando do MDB de Pernambuco, após intervenção da executiva nacional para retirar da presidência estadual da legenda o vice-governador Raul Henry e levar a sigla para a oposição ao socialista. Apesar de ser o atual secretário de Desenvolvimento Econômico, Henry não foi ao evento.

O regime especial existe desde 1996 e inicialmente iria até 2010, quando a Fiat assinou a intenção para se instalar em Pernambuco. O objetivo do benefício é de descentralizar a produção da indústria automotiva. Com uma articulação que teria envolvido o ex-governador Eduardo Campos (PSB) e o ex-presidente Lula (PT), o prazo foi ampliado em 10 anos por Medida Provisória e agora vale até 2020.

Através do regime, as empresas podem compensar parte dos pagamentos das contribuições dos tributos PIS e Cofins em créditos de IPI obtidos nas vendas no País. Para isso, porém, tinham que garantir pelo menos 10% desse valor para desenvolvimento e pesquisa.


FECHAR