publicidade
16/02/18
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

Lossio propõe que Estado assuma educação infantil

16 / fev
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 17:47

Pré-candidato ao Governo de Pernambuco pela Rede, o ex-prefeito de Petrolina Julio Lossio propôs, em entrevista ao Resenha Política, nesta sexta-feira (16), que a gestão estadual passe a administrar a educação infantil. Hoje, é de responsabilidade do Estado o ensino médio. Lossio afirmou também que sugeriu a Marina Silva, pré-candidata a presidente pelo seu partido, que federalize a educação.

“É uma tragédia que o Brasil vive e parece que está piorando”, afirmou Lossio.

LEIA TAMBÉM
» Lossio ironiza palanque de oposição: ‘Pernambuco quer voltar’

Apesar da proposta, o pré-candidato ainda não tem uma previsão de quanto deveria ser investido pelo Estado se o projeto passar a vigorar.

Para ele, no entanto, os benefícios compensariam os custos. “Quanto o Estado está gastando com segurança pública, com a reabilitação de drogados?”, questionou. Lossio explica que, enquanto em cada ano do ensino fundamental haveria 160 mil crianças, concluindo o ensino médio seriam 90 mil, números apurados por ele. “Setenta mil se perderam pelo caminho. Temos 700 mil jovens que são matéria-prima do crime, do trafico, das drogas”, afirmou.

O pré-candidato avalia que o problema na educação refletiu no aumento da população carcerária no País. Para essa questão ele propõe a implantação de três presídios: um agrícola no Sertão, um “da sulanca” no Agreste e um da indústria no Grande Recife. Com isso, os presos poderiam trabalhar enquanto cumprissem pena e se qualificar para quando fossem liberados. “São 700 mil homens trancados sem fazer nada, só pensando em coisa ruim”, disse Lossio.

Segurança pública

Na segurança, um dos principais calos da gestão de Paulo Câmara (PSB) em Pernambuco, Lossio defendeu uma aproximação maior dos municípios, para que eles atuem através da guarda municipal. O ex-prefeito defendeu ainda a criação de uma polícia rodoviária estadual e do incentivo ao trabalho de inteligência. “A polícia é desprovida de estruturas de inteligência, então a gente está sempre correndo atrás do rabo”, afirmou. 

Estrutura de governo

Lossio ainda criticou o número de secretarias atual, que é de 22 pastas. Para ele, o número teria que ser reduzido para dez. “Não precisa de tanta gente no Palácio. Precisa de mais policiais, agentes de saúde”, defendeu.


FECHAR