publicidade
17/01/18
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Investigado, Bruno Pereira muda procurador e vai buscar TCE

17 / jan
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 20:19

Ainda alvo de investigação policial por supostos desvios, ao reassumir o mandato após quatro meses afastado pela Justiça, o prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (PTB), quer tentar afastar novas suspeitas sobre a sua gestão. No primeiro dia de volta à prefeitura, encaminhou ofícios ao Tribunal de Contas fazendo questionamentos sobre os contratos e mudou o procurador do município, que agora será Nicolas Mendonça Coelho de Araújo, hoje gerente de Assuntos Jurídicos da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos e indicado por Pedro Eurico, à frente da pasta. O petebista também anunciou trocas no primeiro escalão, que, segundo ele, deve ser mais técnico.

Bruno Pereira afirmou que deve fechar os nomes até esta quinta-feira (18), mas revelou que está encontrando dificuldades para encontrar pessoas com o perfil mais técnico. “São Lourenço disputa com cidades ricas como Ipojuca, Cabo, Igarassu, Recife, então as pessoas mais preparadas acabam indo para esses municípios”, explicou. O único nome revelado foi o da área de Obras: Sérgio Machado – homônimo do ex-presidente da Transpetro investigado na Operação Lava Jato.

LEIA TAMBÉM
» Bruno Pereira agradece apoio de Guilherme Uchoa pra voltar ao poder em São Lourenço
» Desembargador reconduz Bruno Pereira à prefeitura de São Lourenço
» TCE abre mais um processo para investigar Bruno Pereira
» Bruno Pereira tentou retirar provas do TCE de inquérito policial

Em setembro, além de Bruno Pereira, foram afastados dois secretários municipais – a de Finanças, Jucineide Pereira de Melo, e o de Saúde, Breno Nogueira. 

Segundo o prefeito, indicações para o novo secretariado estão sendo solicitadas ao Tribunal de Contas e a outros órgãos de controle. 

Enquanto o petebista estava afastado e o seu vice, Gabriel Neto (sem partido), com quem rompeu, estava interinamente no lugar, o TCE expediu medidas cautelares suspendendo contratos assinados por ele, todos investigados na Operação Tupinambá, que levou ao seu afastamento. Foram três ações do Tribunal de Contas: uma sobre a coleta de lixo, outra sobre o transporte escolar e a última sobre duas clínicas médicas. Na primeira, referente à limpeza urbana, o tribunal encontrou um sobrepreço no valor de R$ 717.717 no contrato de R$ 3.957.000 para seis meses de serviço. Depois disso, foi feito um contrato emergencial por Gabriel Neto.

Bruno Pereira afirmou que a primeira providência foi verificar os contratos que estão em vigor, principalmente o da coleta de lixo, e garantiu que todos serão mantidos. “Nossa preocupação é que nenhum serviço seja interrompido”, disse. “A população não pode sofrer mais do que sofreu.”

» Tribunal de Contas suspende contratos de Bruno Pereira em São Lourenço
» Bruno Pereira diz que denúncia que o afastou é ‘política de vereador’
» STJ manteve afastamento do prefeito de São Lourenço da Mata
» Algoz de Bruno Pereira deseja boa sorte ao sucessor dele, em São Lourenço

Ao reassumir a prefeitura, Bruno Pereira afirmou que quer o Tribunal de Contas “todos os dias” para auxiliar em trabalhos burocráticos, como as licitações. Em agosto, antes de ser afastado, ele teve um atrito com o órgão por causa de gastos de R$ 4 milhões com shows, proibidos pelo TCE. Agora, após a punição, minimiza o discurso e afirma que as prioridades são saúde, educação e infraestrutura e que só haverá gastos com o Carnaval se o município estiver com saúde financeira, o que ainda não sabe.

Em relação às medidas cautelares, justificou que foram expedidas depois do afastamento e que não conseguiu fazer a sua defesa. O mesmo, segundo o prefeito, aconteceu no inquérito policial da Operação Tupinambá. “A perseguição era tanta que qualquer informações que nos pedíamos eles diziam que não tinham essa documentação”, acusou.

Para ele, sua defesa será mais fácil a partir de agora. “Uma coisa é se defender mostrando as documentações, outra é com o inimigo em casa”, disse, contra o vice. Com relação conturbada com Gabriel Neto, não houve transição. O prefeito disse ter levado uma tabeliã para fazer uma ata com o que foi encontrado na prefeitura nesta quarta-feira (17).


FECHAR