publicidade
18/07/17
Foto: Lula Marques/Agência PT
Foto: Lula Marques/Agência PT

Enquete: qual é a sua opinião sobre a ‘emenda Lula’?

18 / jul
Publicado por Amanda Miranda em Enquete às 12:15

Você viu que a reforma política que está sendo construída na Câmara dos Deputados pode ter um artigo para proibir a prisão de políticos até oito meses antes da eleição? A proposta poderia beneficiar o ex-presidente Lula (PT), que foi condenado na Operação Lava Jato e pretende voltar a se candidatar ao cargo em 2018 e, por isso, ficou conhecida como ‘emenda Lula’.

A proposta é do deputado Vicente Cândido (PT-SP), relator da reforma política na Comissão Especial da Câmara. A mudança seria no artigo 236 do Código Eleitoral, que proíbe a prisão 15 dias antes da eleição.

LEIA TAMBÉM
» Líder do PT não descarta retirada de ‘emenda Lula’
» Políticos reagem contra ‘emenda Lula’ para 2018
» Petista articula “emenda Lula” para blindar candidatos de prisão

O petista deve propor a criação de uma espécie de habilitação prévia da candidatura. Neste caso, o político teria que pedir um certificado à Justiça Eleitoral entre os dias 1º e 28 de fevereiro do ano de eleição. Com o documento, o candidato ganharia um “salvo-conduto”, que o impediria de ser preso daquele momento até dois dias após as eleições.

A ‘emenda Lula’ gerou controvérsia e o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP), admitiu a possibilidade de ser excluída do relatório da reforma política, que deverá ser discutido e votado em agosto, quando os deputados voltarem do recesso.

O petista, porém, avaliou que não faz o “menor sentido” a repercussão negativa. Já a senadora Ana Amélia (PP-RS) se posicionou contra o artigo no Twitter: “Quando a sociedade exige uma reforma política moralizadora, é inaceitável e provocadora a manobra para livrar Lula e outros políticos da inelegibilidade nas eleições de 2018”. O que você pensa sobre o assunto? Opine na enquete ao lado.

Para valer em 2018, a reforma política tem que passar pela Casa e pelo Senado até setembro. Por isso, os parlamentares estão se articulando para tentar acelerar a sua tramitação.


FECHAR