publicidade
24/04/17
Refinaria Abreu e Lima
Refinaria Abreu e Lima

Obras na refinaria Abreu e Lima renderam R$ 90 milhões em propina a PP, PT e PSB

24 / abr
Publicado por Blog de Jamildo em Notícias às 7:46

Estadão Conteúdo – As obras realizadas na Refinaria Abreu e Lima (PE) renderam R$ 90 milhões em propinas a ex-executivos da Petrobras ligados ao PP, PT e PSB. As informações constam da delação do ex-executivo da Odebrecht Márcio Faria da Silva à Procuradoria-Geral da República (PGR). O empreendimento, que não está concluído, foi realizado pela Odebrecht, OAS, Camargo Corrêa e Queiroz Galvão. Os dois contratos da refinaria assinados em 2009 somaram R$ 4,6 bilhões.

O empresário Aldo Guedes, ligado ao ex-governador Eduardo Campos (morto em 2014 e do PSB), teria recebido R$ 15 milhões; Paulo Roberto Costa, ligado ao PP, R$ 15 milhões; José Janene (ex-deputado do PP, morto em 2010), R$ 15 milhões; Pedro Barusco, ex- gerente da Petrobras ligado ao PT, R$ 30 milhões, e Glauco Lagatti, ex-gerente da refinaria, R$ 15 milhões.

LEIA TAMBÉM
» Odebrecht tentou pagar propina a Eduardo Campos por conta na China, diz delator
» Delator da Odebrecht diz que entregou propina a Aldo Guedes através de dono de avião usado por Eduardo Campos
» “Tratativas eram diretamente com Eduardo Campos”, diz delator da Odebrecht

De acordo com Faria da Silva, em um encontro realizado em São Paulo, Guedes disse ser “o único representante do governador Eduardo Campos” e, em nome dele, pediu uma contribuição de 2% do valor global dos dois contratos, correspondente a R$ 90 milhões. Faria da Silva, para “manter uma boa relação”, aceitou pagar R$ 15 milhões – metade seria paga pela Odebrecht, metade pela OAS. “É o que nós temos”, disse.

» PF indicia ex-gerente de Refinaria Abreu e Lima por corrupção
» Ex-gerente da Refinaria Abreu e Lima relata propina da Odebrecht
» Refinaria Abreu e Lima: atualização eleva bloqueio de bens a R$ 960 mi

Embora insatisfeito, o empresário aceitou o valor menor do que o solicitado. “Ele (Aldo Guedes) disse que o governo de Pernambuco iria dar apoio incondicional a nós na condução do contrato, com ênfase muito forte nas relações sindicais, uma vez que iríamos ter 50 mil pessoas de todas as contratistas lá na obra”, afirmou o delator.

Um segundo beneficiário, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, pediu 1% do valor da obra, o que chegaria a R$ 45 milhões A Odebrecht disse que o consórcio pagaria, no máximo, R$ 30 milhões ao PP, partido ao qual o ex-executivo era ligado. O ex-diretor, no entanto, combinou com Faria da Silva que a Odebrecht pagaria, no máximo, R$ 15 milhões a Janene, que seria o terceiro beneficiário do total de R$ 90 milhões em propinas. Os outros R$ 15 milhões ficariam com o próprio Costa, mas sem Janene saber.

» Petroquímica Suape: delator da Odebrecht citou propina a Humberto Costa
» Odebrecht pagou R$ 95 milhões em propina por Petroquímica Suape, dizem delatores

“Primeiro vieram falar em 1%, R$ 45 milhões, totalmente fora de propósito. Eu falei que não ia ser isso, não 1%, mas sim um valor fixo, de R$ 30 milhões. E dos R$ 30 milhões, eu iria dizer que seriam só R$ 15 milhões, porque o Paulo também queria R$ 15 milhões para ele”, afirmou o delator. A Odebrecht, segundo Faria da Silva, ficou responsável por pagar Costa e, a OAS, a Janene.

Outros R$ 30 milhões foram pagos a Barusco, subordinado ao ex-diretor Renato Duque, uma indicação política do PT. “Não sei quem pagou quem (Odebrecht ou OAS), mas com certeza foi dividido”, disse.

» Antes de morrer, Eduardo Campos disse a Marcelo Odebrecht que desvios de recursos do BNB em Itaquitinga eram ‘questão do PT’
» PSB diz que vai atuar para que honra de Eduardo Campos não seja maculada
» Aldo Guedes pede ao STF cópia da delação da Odebrecht sobre Itaquitinga

Gerente das obras na refinaria, Glauco Legatti recebeu R$ 15 milhões. “Glauco era talvez a figura mais importante dentro do projeto. Prometeu ajuda, rapidez, celeridade nas aprovações dos nossos direitos, o que infelizmente não ocorreu”, relatou Faria da Silva.

Com custo inicial de R$ 7,5 bilhões, as obras da refinaria já consumiram R$ 58,6 bilhões.

» Delações da Odebrecht agravam situação de Lula em relação a sítio
» Delator da Odebrecht diz que foi procurado por Eduardo Campos sobre Arena Pernambuco
» Um ano depois, 342º voto no impeachment é investigado por delação da Odebrecht

Procuradas, as defesas de Aldo Guedes e dos três partidos citados não foram localizadas.


FECHAR