publicidade
30/01/17
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Parado, trecho do eixo norte da transposição sai este ano, promete Temer

30 / jan
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 10:51

O trecho da Tranposição do São Francisco entre Cabrobó, em Pernambuco, e Jati, no Ceará, está parado desde o ano passado, depois que o canteiro foi deixado pela Mendes Júnior, empreiteira envolvida na Operação Lava Jato. Mesmo assim, durante a cerimônia de inauguração da terceira estação de bombeamento do eixo leste, em Floresta, no Sertão pernambucano, nesta segunda-feira (30), o presidente Michel Temer (PMDB) prometeu entregar a obra até o fim deste ano. A construção do canal da transposição começou em 2007, ainda no governo Lula (PT), com previsão inicial de acabar três anos depois.

A Mendes Júnior deixou o projeto sem concluir o serviço em junho do ano passado, autorizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O edital para uma nova licitação foi lançado em dezembro, com previsão de abrir as propostas no início de janeiro, mas o prazo foi ampliado e acaba nesta terça-feira (31).

LEIA TAMBÉM
» Em Floresta, Temer aciona terceira estação de bombeamento do eixo leste da transposição

O Ministério da Integração Nacional prevê a assinatura do contrato com a empresa vencedora para fevereiro. A licitação está sendo realizada no modelo de Regime Diferenciado de Contratações (RDC), o que reduz o médio de contratação.

“Ainda este ano, nós vamos inaugurar o eixo norte. Fora, tantas outras obras complementares que visam a trazer água para região do Nordeste”, afirmou Temer em Floresta. De acordo com a Integração Nacional, 93,4% das obras estão concluídas no eixo norte e 96,4% no eixo leste.

Lá, o presidente também assinou a ordem de serviço para a elaboração do projeto do Ramal do Agreste, obra que vai levar a água até o Agreste pernambucano, região que sofre com a seca há cinco anos. A obra já está atrasada em três anos, mas a previsão para ser concluída é de mais 36 meses. O Estado também depende de repasses federais para concluir a Adutora do Agreste, outra obra complementar.


FECHAR