publicidade
01/11/16
Foto: Edmar Melo / Acervo JC Imagem
Foto: Edmar Melo / Acervo JC Imagem

Antônio Campos acusa viúva de Eduardo de querer acabar com a família

01 / nov
Publicado por Blog de Jamildo em Notícias às 20:02

Embora diga que não guarda mágoas por ser um homem “espiritualizado”, Antônio Campos (PSB), irmão do ex-governador Eduardo Campos, não poupou críticas contra a viúva de seu irmão, Renata Campos. Durante entrevista coletiva nesta terça-feira (1º), o socialista, que perdeu as eleições em Olinda, descarregou o verbo contra a ex-cunhada que segundo ele é uma “ingrata” e “quer acabar com a família Campos.”

Em um programa de auditório do SBT, o Casos de Família, que trata de brigas entre parentes, sempre um psicólogo no fim conversa e tenta resolver a celeuma, quase sempre consegue. Mas essa briga familiar em Pernambuco é mais complexa por perpassar interesses políticos. Da continuidade de um grupo histórico no Estado, os Arraes e, desde 2006 com a eleição de Eduardo, os Campos. Esses dois sobrenomes formam o grupo político Arraes/Campos.

De um lado, figuram o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, o prefeito reeleito do Recife, Geraldo Julio, ambos do PSB, e o clã da família Campos formado por Eduardo, a ex-mulher e os cinco filhos. Do outro, nestas eleições, ficaram Antônio e sua mãe, ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), Ana Arraes.

LEIA TAMBÉM
» Irmão de Eduardo Campos cria racha no PSB, mas vai ser candidato em 2018
» Após derrota, irmão de Eduardo Campos bate forte no governo Paulo Câmara e racha PSB

“Ela finge não mandar, em uma pretensa imagem de frágil enquanto fica mandando nos bastidores”, acusou contra Renata. A chateação de Tonca, como ele também é conhecido, vem pelo fato de se sentir traído pelo PSB de Pernambuco por não ter sido apoiado na sua primeira tentativa eleitoral, que acabou no segundo turno pela Prefeitura de Olinda. “Não ter apoiado não. Ter prejudicado. Antes fosse só falta de apoio”, afirmou momentos antes da coletiva.

A briga nos bastidores – e agora publicamente – é pelo legado político de Eduardo. Enquanto os afilhados de Eduardo no Estado e na capital preparam terreno para a “maioridade” do filho mais velho do ex-governador, João Campos, Antônio tenta ocupar um espaço de liderança no presente. Para se lançar em Olinda, contou com a articulação nacional vinda de São Paulo – do presidente do PSB, Carlos Siqueira – e de Ana Arraes. Coube aos dirigentes socialistas locais engolir Tonca.

» Aconselhado por João de Deus a se candidatar, irmão de Eduardo Campos não cumprirá “missão” em Olinda
» Lupércio vence irmão de Eduardo Campos em Olinda

Internamente, uma fonte ouvida de dentro do Palácio e outra aliada de Antônio, ambas em reserva, indicaram que a resistência partia fortemente de Renata Campos, que prepara João, chefe de gabinete de Paulo, para seguir os caminhos do pai e se lançar deputado federal em 2018.

Mas de acordo com Antônio, Renata quer acabar com a família não só politicamente como também o laço afetivo entre eles. “Minha mãe, Ana Arraes fez um apelo para Renata em nome da união da família, mas ela não fez nada”, afirmou, deixando claro ser um pedido pela família, e não pela candidatura dele.


FECHAR