publicidade
03/10/16
Foto: Jefferson Ruddy/Agência Senado
Foto: Jefferson Ruddy/Agência Senado

Janot denuncia Fernando Bezerra Coelho e comprador do avião de Eduardo Campos ao STF

03 / out
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 19:44

Por suposto recebimento de propina de empreiteiras das obras da Refinaria do Nordeste ou Refinaria Abreu e Lima, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou denúncia contra o senador pernambucano Fernando Bezerra Coelho (PSB). A denúncia acusa os empresários Aldo Guedes Álvaro, então presidente da Companhia Pernambucana de Gás (Copergás), e João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho, comprador do avião usado pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB), de serem os operadores que viabilizaram o repasse da propina.

A denúncia é de que Fernando Bezerra Coelho recebeu pelo menos R$ 41,5 milhões das empreiteiras Queiroz Galvão, OAS e Camargo Corrêa entre 2010 e 2011, quando era secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape do governo Eduardo Campos. De acordo com o MPF, parte do dinheiro foi usado na campanha de reeleição do socialista, em 2010.

LEIA TAMBÉM
» Nome de Eduardo Campos é pouco explorado nas campanhas em 2016
» Campanha de Eduardo Campos recebeu R$ 20 milhões ilegalmente, diz PF
» Turbulência: MPF diz que Eduardo Campos era ‘cliente’ de esquema operado por denunciados
» Dois anos depois de acidente que matou Eduardo Campos, inquérito ainda não foi concluído

Segundo Janot, o pagamento da propina foi intermediado pelo então diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa, delator na Operação Lava Jato. O procurador-geral da República recomendou a reparação dos danos de R$ 41,5 milhões e afirmou que o crime de lavagem de dinheiro foi cometido 77 vezes.

» Inquérito da PF teria confirmado propina para Fernando Bezerra 
» Defesa de FBC diz que elementos colhidos “demonstram que não houve prática ilícita”

Fernando Bezerra Coelho é pai do ministro de Minas e Energia, Fernando Filho. Nesse domingo (2), ajudou a eleger outro filho, Miguel Coelho (PSB), para a Prefeitura de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, seu berço político.

» Irmão de Eduardo Campos vai para o segundo turno com Lupércio em Olinda
» Antônio Campos rompe silêncio: “Memória de Eduardo será absolvida”
» Família Coelho retoma o comando de Petrolina ao eleger filho do senador Fernando Bezerra
» João Paulo vai para o segundo turno com Geraldo Julio no Recife

» Leia a denúncia na íntegra:

Foram verificados contratos de prestação de serviços superfaturados ou fictícios com as empresas Câmara & Vasconcelos e Contrutora Master, investigadas também na Operação Turbulência. No âmbito dessa operação, a primeira empresa é acusada ainda de desviar milhões de reais das obras da Transposição do Rio São Francisco. As investigações descobriram 17 operações sob o disfarce de doações eleitorais “oficiais”.

Defesa de FBC

A defesa de Fernando Bezerra Coelho afirmou inicialmente em nota que não teve acesso ao conteúdo da denúncia, depois, porém, enviou uma nova fazendo críticas sobre as acusações. Leia a íntegra da nota:

“A defesa do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), na pessoa de seu advogado, André Luís Callegari, esclarece, inicialmente, que, não tecerá qualquer comentário sobre o conteúdo da denúncia. Verifica-se, contudo, que os termos citados na imprensa reforçam o que a defesa já vem esclarecendo: são imputações absolutamente descabidas, baseadas em ilações e sem qualquer rastro de prova. Não houve qualquer recebimento de favores em troca de incentivos fiscais na construção da Refinaria do Nordeste ou Refinaria Abreu e Lima-RNEST.

Reitera-se que as delações que deram início às investigações não foram comprovadas, são contraditórias e absolutamente infundadas.

Por fim, o senador segue à disposição da Justiça, mantém sua confiança nas instituições democráticas e tem a certeza de que tais imputações serão rechaçadas ao longo da marcha processual.”


FECHAR