publicidade
12/11/15
Foto Ednaldo Lourenço
Foto Ednaldo Lourenço

Em Gravatá, Bruno Martiniano tenta por fim a greve de servidores

12 / nov
Publicado por jamildo em Notícias às 21:00

Depois de ter sido abecado de manhã pelos servidores em greve, quando entrava em uma rádio local, para falar da crise no município, o prefeito de Gravatá reuniu-se em seu gabinete na tarde desta quarta-feira (12/11) com membros do Sindicato dos Servidores Públicos de Gravatá – SINDSGRA, representados pelos servidores Tatiana Fradique, Marcelo de Brito, Antônio Silva, Luís Carlos Barros e o advogado Everton Lopes.

A gestão classificou o encontro como importante passo para pôr fim à greve dos servidores municipais de Gravatá. A greve chega aos 40 dias nesta sexta-feira.

Interessa ao prefeito local mostrar uma normalidade na gestão pois na segunda-feira o Tribunal de Justiça do Estado (TJPE) deve julgar o pedido do MPPE para afastá-lo do cargo.

Nesta quinta pela manhã em Gravatá, prefeito teve que andar nas ruas da cidade com forte esquema particular de segurança – servidores hostilizam ele abertamente. Veja vídeo abaixo.

O advogado particular do prefeito Bruno Martiniano, Geraldo Júnior, que esteve na cidade “esclarecendo os fatos sobre o pedido de intervenção estadual” também participou da reunião. Ele foi apresentado como um mediador entre categoria e Prefeitura. Por parte do município estiveram presentes a secretária de Saúde, Aglaine Oliveira, o procurador geral Antônio Carlos Saldanha, Neto da Banca (Governo), Alexandre Moneta (Finanças), Cláudio Castanha (Imprensa), Alexsandro Andrade (Defesa Social), além do vereador e líder do Governo, Régis da Compesa.

A gestão informou que “buscando o entendimento entre as partes” todos os 15 itens solicitados pela categoria em pauta foram lidos e discutidos ponto a ponto, entre eles calendário de pagamento, reajuste salarial, EPIs, concurso público e outros. Antes do encontro, depois de ter sido chamado de intransigente, o prefeito havia prometido que iria descontar da folha salarial os dias em que os funcionários estão participando do movimento de greve.

“Dentro das condições legais e financeiras do município, a prefeitura reforçou o interesse em resolver a situação da greve. Dentro das propostas apresentadas pela prefeitura a maioria foi acatada em sua integralidade, no entanto, a categoria precisa deliberar em assembleia com os demais servidores todos os pontos discutidos. O encontro deve acontecer na próxima quarta-feira (18/11)”, informou a gestão.


FECHAR